O POVO TEM ME ACOMPANHADO COM ALEGRIA

Meus amigos, estamos a exatos 40 dias da escolha do prefeito da cidade. Disputam o cargo comigo outros dois candidatos e, apenas eu já governei a cidade e, isso, por três vezes, sendo assim, o único com real experiência para tirar Cabo Frio do buraco e da falência em que o atual governo nos colocou. Nada contra os outros dois que, na verdade, também têm experiência de vida, por serem cinquentões, mas não de administração pública, pois jamais tiveram um cargo de executivo público.

Um, é um político autêntico com suas ideias esquerdistas e que jamais ocupou um cargo no executivo ou no legislativo; já o outro, sem qualquer rumo ideológico, é apenas um suplente de deputado, e repito, também sem qualquer conhecimento do que seja governar uma prefeitura.

Sei de minhas reais possibilidades para vencer – são maravilhosas, mas sei também que o resultado do pleito só será conhecido quando abrirmos as urnas, então saberemos quem venceu e, se Deus quiser, será a nossa tão esperada vitória.

Tenho sido nessa campanha um trabalhador atuante e alegre. Nos meus discursos tenho cantado, batido palmas e até, ao som de uma das nossas músicas, pulado muito, embalado pela impressionante participação popular que tem sido fantástica. Nossas caminhadas, palestras e comícios têm sido muito concorridos. Estou sentindo que essa é minha oportunidade de voltar a governar a cidade e só Deus poderá impedir e mais ninguém.

Quero colocar minha experiência, minha criação e meu lado saudável à disposição do nosso povo. Pelo vigor e alegria com que faço essa minha campanha, me sinto como se fosse um jovem, como pela cautela e paciência com que tenho lidado com os problemas e as críticas, minha experiência tem ditado meus passos e como tem sido abençoada a minha trincheira.

Posso, então, dizer que estou pronto para a nobre missão de governar nossa cidade a partir de janeiro. Temos gente para cuidar, problemas para resolver e, teremos que multiplicar nosso tempo e também muita vontade para trabalhar. Vamos à vitória.

Até amanhã!

Alair Corrêa

FINAL MELANCÓLICO

Alberto Corrêa e Castro Neto

A Praça Porto Rocha, antigo Largo da Matriz, recebeu esse nome em homenagem ao político e Presidente da Câmara Municipal (1904 a1907) José Antonio Porto Rocha. Pode-se dizer que essa praça é onde pulsa forte o coração de Cabo Frio com a profusão de lojas comerciais, bancos e financeiras, centros culturais e históricos, órgãos governamentais e, também, onde se realizam as maiores comemorações municipais como, por exemplo, a festa da padroeira Nossa Senhora da Assunção.

Ao longo de sua existência, a praça sofreu modificações, acréscimos, construções, adaptações chegando até mesmo, em época pretérita, a ser fechada ao trânsito a fim de compor uma “plaza mayor” cabo-friense, mas, não deu certo!

Contudo, nunca se viu nada parecido com o que ocorre hoje. Após 8 (oito) anos à frente da Prefeitura Municipal, a poucos dias da eleição e a quatro meses do final de um governo desastroso, o atual Prefeito decidiu realizar uma obra de reforma da Praça Porto Rocha. Dentre os benefícios que essa obra trará à população a Prefeitura alardeia uma iluminação futurista com lâmpadas de “led”, um piso de pedras portuguesas com linguagem mais contemporânea – seja lá o que for que isso signifique – e cerâmicas holográficas. Estacionamento para o mar de automóveis que Cabo Frio possui nem se fala, aliás, o que se diz é que as vagas existentes de automóveis serão remodeladas.

Uma obra num dos maiores centros nervosos de Cabo Frio teria que, necessariamente, ser integrada a um plano urbanístico mais amplo. Quais serão os benefícios para a cidade desse investimento – segundo eles um contrato de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais), sem contar com aqueles 25% a mais de acréscimos – a não ser o visual que será diferente. O trânsito sofrerá alguma mudança, alguma facilitação? Há alguma integração dessa obra com as vias de acesso à praça?

Enfim, isso vem demonstrar o descaso com que essa gestão nos trata. O ambiente de uma cidade é extremamente complexo e exige um projeto urbano integrado, isto entendido como ações planejadas, projetadas e executadas de forma associada, buscando sempre soluções não isoladas. Essa obra é exatamente o inverso disso tudo! Por que uma obra dessas, sem qualquer planejamento, quando só faltam quatro meses para o final do mandato?

Chega a parecer que é uma obra com o objetivo de tumultuar a cidade ou a tentativa de dificultar, num futuro próximo, a renovação e integração urbanística que compõe parte dos planos de governo da nova administração ou, simplesmente, um delirante espasmo final de uma gestão mantida às custas de muitas liminares, sem representatividade, legitimidade e amor à cidade, o que nos conduziu à triste situação em que nos encontramos hoje!

Bem, tudo isso nos leva às conclusões óbvias quanto ao furor vesânico com que essa administração vem se comportando ao final de oito anos de desgoverno. Nesse melancólico apagar das luzes, o Prefeito se depara com o afastamento definitivo do seu pouco freqüentado, mas confortável gabinete, ainda tendo uma tarefa ingrata de apoiar um candidato que não consegue – com todas as facilidades que sabemos – dar um passo adiante, pois está abichornado diante de seus apoios duvidosos e de suas atitudes incoerentes!

 E tudo isso, vejam só, a menos de dois meses da formação da equipe de transição de governo (conforme dispõe a Lei de Responsabilidade Fiscal) que elaborará – sob pena de severas sanções – relatórios e apresentará documentos que comprovem o cumprimento das regras com despesas de pessoal, restos a pagar, nível de endividamento, serviços terceirizados, convênios, processos judiciais e outras coisinhas mais!

Quem viver, verá!

DEU NO BLOG: VICENTE DE TAMOIOS

Nasce uma esperança com a avalanche 11

Morando a vinte anos em Tamoios, nunca ví uma manifestação tão calorosa, é uma prova real que nosso distrito está abraçando com todo seu vigor o candidado Alair Corrêa.

Foi indescritível a cena que Alair chegou pelo meio da multidão, e todos queriam tocá-lo, abraça-lo, percebia em teu rosto a felicidade e também a surpresa em ver que ao contrário do que diziam, o povo em Tamoios sente renascer uma esperança na volta de Alair Corrêa.

Com seu discurso sempre coerente. Alair falou de suas propostas para a construção da Cidade de Tamoios, e a cada citação levava o povo ao delírio, principalmente em reafirmar da paridade dos royalties, e que o povo daqui irá construir e administrar a nova Cidade.

Como na caminhada da dignidade, o comicio também superlotou a avenida em Unamar, ele acertou em cheio quando não permitiu que o palanque fosse montado em uma rua estreita, truque usado pelos políticos que não atraem multidão e se utilizam deste artifício para com pouca gente mostrar que estava cheio.

Num gesto ousado, como é de sua natureza, mandou montar o palanque na avenida principal as margens da rodovia e o resultado, não foi diferente a sua ousadia, dando uma prova que em Tamoios ele ocupa todo e qualquer espaço que o povo tem para ele.

Obrigado Alair por nos querer bem, mesmo depois de tanta rejeição que tivemos por você em 2008, esta sua grandeza em querer construir a nossa Cidade de Tamoios, mostra quem tu és, e serás ainda mais até o dia de nossa vitória.

Nesta noite em Tamoios, não havia aqui nenhum povo transportado de outro lugar, não havia aqui nenhuma pessoa paga para estar e ninguém com promessa de portarias ou de empregos mantidos. Quem estava aqui era o povo que te quer e vê em você, nascer uma esperança de uma vida e um futuro melhor.

Imagens falam melhor veja esta e depois estarei postando mais.

Fonte: Blog Vicente de Tamoios