ARRECADAÇÃO EM QUEDA

image

Neste mês de abril a situação ficou ainda mais grave do que nos outros meses. A arrecadação caiu em efeito cascata, atingindo todas as rubricas, ICMS , FUNDEB ROYALTIES DO PETRÓLEO E A RECEITA INTERNA. O ICMS caiu de 9 milhões de reais para 6.7 milhões, PERDA DE 2.3 MILHÕES, o FUNDEB que antes 10. 5 Milhões caiu para 8.3 Milhões, PERDA DE 2.2 MILHÕES. Royalties do petróleo ano passado 17 Milhões e nos últimos meses 7.6 Milhões, caiu para 5.2 Milhões: mais uma PERDA DE 2.4 MILHÕES DE REAIS. Receita interna = 14.5 Milhões, este mês: 13 Milhões . Tivemos uma PERDA DE 1.5 MILHÕES DE REAIS. O total da perda considerando um dos MÊSES do do ano de 2014 foi, surpreendentemente, de quase 30 milhões. Considerando as perdas do mês anterior, a queda foi de R$ 8.500. OITO MILHÕES E QUINHENTOS MIL REAIS. Quero informar a população e, principalmente aos nossos funcionários, que estamos acompanhando essa minguada entrada de recursos a fim de que consigamos evitar maiores prejuízos para o cidadão da nossa cidade. Espero que todos conheçam nossa situação e tenham compreensão.

Todo esse problema surgiu a partir de uma séria crise que toma conta das administrações públicas e privadas em todo país . Vamos continuar tomando conta das nossas já combalidas finanças e, deixando bem claro que: Em situação como essa não existe mágica e tudo pode acontecer!

A CRISE É SERIA

A CRISE É SÉRIA, mas nós a enfrentamos de frente, sem medo. Seguimos lutando e enfrentando a brutal FALTA DE RECURSOS. Mesmo diante de problemas financeiros, desde o início do Governo, ainda assim, estamos com os salários dos funcionários pagos. Com nossa estrutura na Saúde atendemos os cabofrienses, buzianos, aldeienses e moradores de outros municípios em nossos 7 Hospitais, já que Búzios, Arraial, São Pedro e Iguaba só dispõe de apenas um hospital e seus munícipes se socorrem na saúde de Cabo Frio. Ainda assim, com toda essa CRISE, inauguramos nos últimos dias três ESCOLAS e uma CRECHE, sendo uma delas a PRIMEIRA ESCOLA MODELO da Região.

E não paramos! É com orgulho e alegria que informamos que nesse momento estou em JARDIM ESPERANÇA começando o asfaltamento do bairro CANTINHO DO CÉU.

01

02

POR JULIO VIGGIANI


Quem conhece o prefeito de Cabo Frio Alair Correa, não tem dúvidas de que este grande desafio que é recuperar parte da receita perdida será vencido, conquistando a estabilidade econômica do município. De uma forma inteligente o prefeito já vem reduzindo substancialmente as despesas, porém sem cortar os serviços essenciais e as ações sociais, isto demonstra que além de amar a cidade e sua população, o prefeito definitivamente não foge as responsabilidades inerentes ao seu cargo, lutando diuturnamente para recuperar as perdas sofridas nos repasses ao município. Em razão disto uma grande maioria da população cabofriense segue junto com o prefeito e torcendo por uma vitória nesta penosa e cansativa jornada, o que contraria uma minoria comandada por políticos da oposição.

PAGAMENTO DE SERVIDORES NESTA SEGUNDA E TERÇA FEIRA

PAGAMENTO NESTA SEGUNDA FEIRA, DIA 18 DE TODOS OS PROFESSORES E, AMANHÃ OS CONTRATADOS DA SAÚDE ( já que os concursados-efetivos da saúde como também guardas e coletores já receberam desde o dia do vencimento – no quinto dia útil ).

Hoje, além dos professores, estamos pagando o pessoal de apoio, a folha do ensino fundamental e a folha do ensino médio. Amanhã, iremos finalizar a folha de pagamento da saúde e de todos os outros funcionários. CONSIDERANDO QUE O VENCIMENTO DO MÊS FOI NO DIA 7, DATA EM QUE PAGAMOS 40% DOS EFETIVOS, HOJE PAGAREMOS OS 60% RESTANTES, COM ATRASO DE 11 DIAS.

CONTINUA NOSSA LUTA FINANCEIRA!

Ressaltamos que, se não tivéssemos começado a batalha contra a crise em 2014, quando antevimos a tempestade que enfrentaríamos com a queda da arrecadação, seria muito pior. Infelizmente, o Governo do Estado não teve essa percepção e hoje enfrenta a mesma crise que a nossa, mas com maior desespero. Por termos tratado do problema com extremo cuidado e zelo estamos conseguindo ultrapassar.

Lamento que parte da população não tenha percebido o que evitamos e que o desespero seria maior se não tivéssemos sido rigorosos em nossas ações. Apesar da grave crise, abrimos o HCE, mantivemos com dificuldade a Saúde e a Limpeza. no que tange a Educação, com todas as lutas, inauguramos essa semana a maior e mais bonita escola do município a Escola Modelo Professora Patrícia Azevedo – Jardim Esperança. Há uma semana mais uma creche em Tamoios e, ainda nesse distrito, entregamos a nova escola Marli Capp. Hoje entregamos a nova Escola Marilia Plaisant no Jardim Esperança.

Como foi importante sermos experientes na administração pública, se não, hoje estaríamos amargando uma crise muito maior do que temos enfrentado!

LEIA ABAIXO O TEXTO PRODUZIDO PELO EX-SECRETÁRIO, PROFESSOR FACURY.

POR PROFº JOSÉ FACURY

Eu fui um dos secretários do Alair em 2013 que defendia no governo cumprir a agenda do PCCR. Ainda nadávamos em um mar de rosas dos royalties… Em abril, de 2014, o prefeito nos reuniu, dizendo que a cidade estava falida e projetava uma caída progressiva do barril de petróleo que iria incidir em graves problemas administrativos, pedindo que cortássemos as despesas. Aproveitou para nos anunciar que nenhum processo seria aberto sem a sua autorização. Foi no que se deu, a partir daí. Aceitamos as ordens, mas acreditávamos que tudo seria passageiro. A sua intuição e sabedoria politica, já sabia que não seria bem assim… Em novembro de 2014 quando lhe apresentei o plano de comemoração da cidade, construído pela Comissão dos 400 anos, e ele saiu cortando tudo pela metade. Perguntei-lhe, se em 2015 iria ser igual. Ele disse, ” …Vai ser pior, bem pior…”. Eu, sempre otimista, literalmente, paguei pra ver. E foi terrível.! Estar na gestão cultural de uma cidade com tantos planos possíveis de serem realizados com a arrecadação que tinha e ver tudo ruir, foi de uma experiência lamentável. Hoje, ressalto que se o Alair não estivesse sido tão precavido, desde 2014, poderíamos estar realmente no fundo do poço. E se esperanças ainda restam é porque houve sim um emergencial comedimento. A tristeza maior é que o Estado do Rio de Janeiro se estruturou na aba dos royalties e hoje paga um preço acachapante por isso. Nunca imaginei que, efetivo como arte educador aposentado da UERJ e da Prefeitura, fosse viver para amargar receber um salário conquistado a muito suor, labuta e estudos. E aguçar uma outra contribuição, que será realimentar a esperança em que dias novos hão de chegar. Espero, prefeito, que sua espera de recursos, seja coroada de êxito para o bem estar da nossa cidade (jfh)
Facury.