CONTINUA NOSSA LUTA FINANCEIRA!

Ressaltamos que, se não tivéssemos começado a batalha contra a crise em 2014, quando antevimos a tempestade que enfrentaríamos com a queda da arrecadação, seria muito pior. Infelizmente, o Governo do Estado não teve essa percepção e hoje enfrenta a mesma crise que a nossa, mas com maior desespero. Por termos tratado do problema com extremo cuidado e zelo estamos conseguindo ultrapassar.

Lamento que parte da população não tenha percebido o que evitamos e que o desespero seria maior se não tivéssemos sido rigorosos em nossas ações. Apesar da grave crise, abrimos o HCE, mantivemos com dificuldade a Saúde e a Limpeza. no que tange a Educação, com todas as lutas, inauguramos essa semana a maior e mais bonita escola do município a Escola Modelo Professora Patrícia Azevedo – Jardim Esperança. Há uma semana mais uma creche em Tamoios e, ainda nesse distrito, entregamos a nova escola Marli Capp. Hoje entregamos a nova Escola Marilia Plaisant no Jardim Esperança.

Como foi importante sermos experientes na administração pública, se não, hoje estaríamos amargando uma crise muito maior do que temos enfrentado!

LEIA ABAIXO O TEXTO PRODUZIDO PELO EX-SECRETÁRIO, PROFESSOR FACURY.

POR PROFº JOSÉ FACURY

Eu fui um dos secretários do Alair em 2013 que defendia no governo cumprir a agenda do PCCR. Ainda nadávamos em um mar de rosas dos royalties… Em abril, de 2014, o prefeito nos reuniu, dizendo que a cidade estava falida e projetava uma caída progressiva do barril de petróleo que iria incidir em graves problemas administrativos, pedindo que cortássemos as despesas. Aproveitou para nos anunciar que nenhum processo seria aberto sem a sua autorização. Foi no que se deu, a partir daí. Aceitamos as ordens, mas acreditávamos que tudo seria passageiro. A sua intuição e sabedoria politica, já sabia que não seria bem assim… Em novembro de 2014 quando lhe apresentei o plano de comemoração da cidade, construído pela Comissão dos 400 anos, e ele saiu cortando tudo pela metade. Perguntei-lhe, se em 2015 iria ser igual. Ele disse, ” …Vai ser pior, bem pior…”. Eu, sempre otimista, literalmente, paguei pra ver. E foi terrível.! Estar na gestão cultural de uma cidade com tantos planos possíveis de serem realizados com a arrecadação que tinha e ver tudo ruir, foi de uma experiência lamentável. Hoje, ressalto que se o Alair não estivesse sido tão precavido, desde 2014, poderíamos estar realmente no fundo do poço. E se esperanças ainda restam é porque houve sim um emergencial comedimento. A tristeza maior é que o Estado do Rio de Janeiro se estruturou na aba dos royalties e hoje paga um preço acachapante por isso. Nunca imaginei que, efetivo como arte educador aposentado da UERJ e da Prefeitura, fosse viver para amargar receber um salário conquistado a muito suor, labuta e estudos. E aguçar uma outra contribuição, que será realimentar a esperança em que dias novos hão de chegar. Espero, prefeito, que sua espera de recursos, seja coroada de êxito para o bem estar da nossa cidade (jfh)
Facury.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

CABO FRIO PELO CÉU PELA TERRA E PELO MAR!

8d0d1713355dc77ede8e3e9c8bdff3de

ALGUMAS PESSOAS FINGEM ESQUECER DAS COISAS BOAS QUE FIZEMOS.

Ontem, com a chegada do último navio, encerrou a temporada de TRANSATLÂNTICOS 2015/2016. Foram 75 mil turistas que recebemos em nosso terminal. Desses, 85% foram paulistas, e mais importante ainda é que 72% vieram a Cabo Frio pela primeira vez e muito mais importante e gratificante é que 98% desses mais de 70.000 turistas disseram que adoraram nossa cidade e que voltarão a visitá-lá. São dados como esses que me mantém vivo e disposto a continuar enfrentando essa dificuldade e rompendo tão grande tempestade. Vejo no momento dessas perdas que as obras que fiz no passado quando fomos fortes economicamente, nos ajuda a manter nossa cidade viva e atraente. Que bom que há vinte anos atrás, quando não tínhamos entrada por terra o meu governo tenha feito as duas largas entradas, pela Avn. América Central (Praia do Siqueira) e Avn. Wilson Mendes (Jacaré) essa inclusive com uma nova e moderna ponte. CABO FRIO PASSOU A TER SUA ENTRADA POR TERRA. Que bom que em 1998 o meu governo inaugurou o nosso Aeroporto Internacional com a segunda maior pista para pouso do nosso Estado. CABO FRIO PASSOU A TER SUA ENTRADA TAMBÉM PELO CÉU.

Que bom que em 2003 o meu governo inaugurou o Terminal para Transatlânticos e que, nesses últimos cinco meses, tenhamos recebido mais de 70.000 turistas. CABO FRIO PASSOU A TER SUA ENTRADA PELO MAR.

Tivemos, nos últimos anos, o aeroporto quase parando e o terminal recebendo por ano dois três navios. As dificuldades têm sido muitas e lutamos para rompê-las mas, a falta de dinheiro não impediu que mantivéssemos o olhar para frente sem tirar a história das nossas mãos e utilizá-la para vencer. Como dizia no passado agora já se pode entrar em CABO FRIO PELO CÉU, PELA TERRA E PELO MAR!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

POR LUCIANA G. RUGANI

É muito importante que os cidadãos se interessem pela história do desenvolvimento de suas cidades, principalmente no caso de Cabo Frio que, em poucos anos, sofreu uma transformação gigantesca. A cidade transformou-se a partir do incremento da atividade turística em sua economia. E, é impossível falar do desenvolvimento da cidade sem citar o nome do prefeito Alair Corrêa.

Em seus governos anteriores, essa transformação se acelerou. Foi uma gestão que primou por grande avanço em curto espaço de tempo, um verdadeiro “boom” de desenvolvimento. Bairros inteiros foram urbanizados, avenidas foram abertas, a cidade ganhou destaque no turismo nacional e internacional.

E deu-se em boa hora a lembrança aqui da abertura das duas entradas da cidade e também do aeroporto e do terminal de transatlânticos, pois estas obras revelam seu perfil de administrador que, além de promover o melhor em seu município, preocupou-se em iniciar a preparação da cidade para essa fase que vivemos atualmente, a fase de pós-royalties.

Hoje o turismo é a principal fonte de desenvolvimento econômico do município, e, se não fossem estas obras realizadas por Alair, a situação poderia ser gravíssima e talvez sem solução. Seu perfil de homem de visão e administrador que enxerga além ficou registrado na história do desenvolvimento de Cabo Frio quando construiu uma cidade melhor para seus cidadãos sem perder de vista o amanhã. E isso nada poderá apagar.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

PARA RELEMBRAR – REALIZAÇÕES

Canto do Forte

image

Nesse cantinho onde a água do mar costuma ser mais quente e mais calma, o meu governo realizou uma das obras mais importantes de urbanização da orla. O lugar foi totalmente urbanizado com a construção de estacionamento e padronização dos quiosques. Lá está localizado o Forte São Matheus, construído em 1620 para impedir a passagem de embarcações inglesas, francesas e holandesas que vinham em busca do pau-brasil. Construído apenas com cal e pedra, o Forte tem cinco compartimentos: o paiol, o alojamento, a sala de comando, a cozinha e a prisão. Hoje, é motivo de orgulho, tanto para a população quanto para os visitantes. Foi na minha administração que o Forte, tombado pelo Patrimônio Histórico em 1957, foi totalmente reformado. A casa, que servia de abrigo para os soldados, foi transformada em espaço cultural para a exposição de quadros e artesanatos de artistas locais. Uma iluminação especial, que muda de cor a cada estação, faz parte da paisagem deste monumento histórico, o que lhe confere e à cidade um charme singular.

Desembarque de Transatlânticos

image

A inclusão de Cabo Frio na rota dos transatlânticos que visitam o litoral brasileiro durante o período do verão projeta o município no exterior, além, é claro, de trazer mais recursos para a cidade. Para a chegada dos transatlânticos, desenvolvemos e executamos com recursos municipais um projeto de construção de uma estação de desembarque para os passageiros. Construída no final da Avenida Assunção para receber os turistas, a estação possui lojas para a venda de artesanato e produtos típicos, lanchonete, aduana, posto de informações e sanitários. Os passageiros desembarcam na Praia do Forte onde os transatlânticos ficam ancorados. Barcos especiais, disponíveis nos próprios navios, fazem o transporte dos turistas através do Canal do Itajurú até a Estação de Desembarque. Os turistas ficam aproximadamente doze horas em terra e, segundo dados da Embratur, gastam em média R$300,00 por pessoa. Cada navio tem capacidade para transportar aproximadamente 1.300 passageiros. O Island Escape foi o primeiro transatlântico a aportar em águas cabo-frienses abrindo a temporada de verão de 2004.

Estação de Embarque de Turismo

image

Ao idealizar uma Estação de Embarque de Turismo, resolvi que iríamos construir a réplica da antiga estação de 1917, demolida em meados do século passado. A nova Estação foi construída no Boulevard Canal, no Centro de Cabo Frio e veio integrar o projeto urbanístico da cidade. O Terminal de Passageiros foi inaugurado em 2000 e propicia o embarque com mais conforto e segurança não só das pessoas que fazem o passeio marítimo pelo Canal do Itajurú até a Boca da Barra, mas também das pessoas que realizam esse trabalho. A Estação construída com recursos municipais é administrada pela Cooperativa dos Administradores da Navegação de Turistas e Passageiros. Agentes da Guarda Marítima, criada no meu governo, também trabalham no terminal fiscalizando o embarque dos passageiros e acompanhando os passeios para dar mais segurança à população.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

PARA RELEMBRAR – REALIZAÇÕES

Bairro do Braga

Um bairro completamente urbanizado e novo. Um dos meus maiores sonhos. O Braga ganhou uma rede de esgoto independente da rede de águas pluviais e todas as ruas do bairro foram pavimentadas. Ao todo 14.500 metros de asfalto. Um marco da minha administração. As obras no Braga foram inauguradas em 2003. Rede de drenagem, esgoto, calçadas e ruas asfaltas, além, é lógico, de nova iluminação. Obras e mais obras. Esgoto a céu aberto é coisa do passado em Cabo Frio. Nos últimos oito anos da minha administração o bairro passou por várias melhorias. Os moradores não precisam mais conviver com o antigo valão que existia no bairro. Seus 800 metros, desde o trevo até a rodovia na entrada da cidade, foram manilhados. A avenida ao seu entorno também foi pavimentada. E os cuidados da administração municipal não ficaram por aí. Para deixar o bairro ainda mais bonito, foi construído um canteiro central arborizado. A prefeitura também providenciou a construção de calçadas e a iluminação foi feita com superpostes. Esta obra foi apenas uma mostra do que o prefeito Alair Corrêa estava planejando para o bairro, que hoje tem todas as suas ruas pavimentadas e pode contar com toda a infraestrutura necessária.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

PARA RELEMBRAR – REALIZAÇÕES

Canal do Parque Burle

Cabo Frio renasceu na minha administração. Mas organizar a cidade não foi tarefa fácil. Uma das primeiras medidas adotadas foi cuidar da infraestrutura. No nosso governo podíamos perceber o impressionante zelo pela limpeza e principalmente a atenção para o saneamento básico. Nos oito anos do meu governo todos os valões existentes na cidade foram canalizados. No Bairro Parque Burle uma grande obra foi concluída em 2002 com o fechamento de 1,4 quilômetros do valão com galeria de concreto armado. O valão é o principal coletor de águas pluviais e esgoto do município. A Avenida Victor Rocha, no seu entorno, também foi completamente urbanizada em pista dupla. A avenida ganhou ainda uma ciclovia, quiosques, praça e iluminação com superpostes.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

PARA RELEMBRAR – REALIZAÇÕES

Nova Ponte

Nova Ponte - Cabo Frio

Cabo Frio viveu um momento mágico e especial. A população e a administração municipal comemoraram todas as grandes realizações para o desenvolvimento da cidade. A construção da Nova Ponte é um projeto de vanguarda da engenharia civil que vai ficar para sempre registrado na memória dos cidadãos cabo-frienses. Construída sobre o Canal do Itajurú, tem 170 metros de extensão com um vão de 85 metros e largura de 12 metros. A obra idealizada pelo meu governo foi executada com recursos municipais e foi inaugurada em novembro de 2004. A Nova Ponte tem duas pistas de sentido único para quem chega pelo Bairro do Porto do Carro e segue em direção ao Centro de Cabo Frio. A ponte também recebeu uma ciclovia desafogando o trânsito na Ponte Feliciano Sodré e acabando com os engarrafamentos na alta temporada. Inaugurada em 1926, na época, a Ponte Feliciano Sodré representava o maior vão livre do país. Durante décadas serviu à comunidade e foi a única entrada da cidade. Ela liga o Centro ao Bairro da Gamboa e vai continuar sendo usada como ponto de ligação entre os dois bairros, só que no sentido inverso ao da Nova Ponte.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS