PREFEITO DE CABO FRIO, RJ, PEDE AJUDA AO ESTADO PARA COMBATER VIOLÊNCIA

Em uma semana, cinco pessoas foram mortas em bairros da cidade.
Prefeito se reuniu com comandante da PM para encontrar soluções.

video-prefeito-pede-ajuda

O prefeito de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, Alair Corrêa, divulgou nesta sexta-feira (9) que se reuniu há cerca de 20 dias com Sérgio Cabral para pedir ajuda no combate à violência na cidade: ”Pedi a Cabral reforço do estado em homens e equipamentos”, contou o prefeito.

“Pela primeira vez, temos em nossa cidade um comandante que está permanentemente nas ruas combatendo a violência”, disse Alair Corrêa sobre o comandante do 25º BPM, tenente-coronel Ruy França.

O prefeito disse ainda que informou ao então governador do estado que os bandidos estão fugindo do Rio e se instalando na cidade de Cabo Frio, onde provocam o aumento da violência na disputa por venda de drogas. Alair destacou que está no quarto mandato e que nunca presenciou situação parecida com os atuais registros de violência na cidade.

A onda de violência em Cabo Frio começou no domingo (4), com a morte de duas mulheres que foram baleadas e tiveram os corpos queimados no bairro Jacaré. Segundo a polícia, elas teriam envolvimento com uma facção rival à que controla o tráfico no local.

Na segunda-feira (5), um grupo armado entrou no Jacaré pela mata no morro atrás do bairro e iniciou um confronto. Criminosos revidaram, e um dos tiros atingiu a cabeça de Herald Peterson Siqueira, de 31 anos, que morreu na hora, e outro feriu uma mulher de 29 anos na perna, que já teve alta.

A Polícia Militar, então, reforçou o patrulhamento no bairro e fez várias operações. Na manhã de terça-feira (6), o comandante do 25º BPM disse que havia sido identificado um suspeito de ter participado do tiroteio. Várias operações foram feitas durante a terça, mas ninguém foi preso. Durante a tarde, em clima de muita comoção, o corpo de Herald foi enterrado no cemitério Santa Izabel, no bairro Portinho. À noite, um ato na Praça Porto Rocha fez homenagem a Herald e pediu paz.

Na madrugada de quinta-feira (8), um intenso tiroteio no Jacaré terminou com a morte de um traficante conhecido como “Perneta”. Como resposta, traficantes foram durante a manhã até a comunidade do Valão, no Jardim Esperança, e dispararam contra dois homens. Um deles morreu e o outro sobreviveu.

Fonte: G1

PREFEITO DE CABO FRIO FAZ DESABAFO CONTRA VIOLÊNCIA NA CIDADE

Alair Corrêa disse que o município sofre com a falta de policiamento.

Cabine no Peró aguarda chegada de PMs e guardas municipais Renata Cristiane

Cabine no Peró aguarda chegada de PMs e guardas municipais Renata Cristiane

RIO – O prefeito de Cabo Frio, Alair Correa, usou as redes sociais, na noite de quinta-feira, para manifestar a sua preocupação com a onda de violência na cidade, que começou na terça-feira. No Twitter e no Facebook, Alair publicou um desabafo contra a falta de segurança na cidade que, segundo ele, é causada, entre outras coisas, pela falta de investimento na Polícia Militar do município, o maior da Região dos Lagos.

Alair relembrou os casos de violência registrados em Cabo Frio, recentemente. Ele cobrou mais atenção do governador Sérgio Cabral e do secretário estadual de segurança Pública, José Mariano Beltrame.

– Hoje, pela décima vez, o povo do Jardim Esperança é obrigado a ver irmãos seus, em plena rua, serem baleados, tombados e mortos. Onde está o governador Sérgio Cabral e o seu secretário de Segurança Pública? Será que só os moradores da capital tem direito a Segurança, mais especificamente os da Zona Sul? – dizia um trecho do texto publicado.

O prefeito de Cabo Frio ainda disse que criou uma guarda municipal especial, mas que os agentes não podem usar armas e que a única solução seria o investimento no 25º BPM (Cabo Frio).

– Criamos em Cabo Frio uma Guarda Especial, composta por 100 homens e 10 carros novos, para auxiliar no combate a criminalidade no Grande Jardim Esperança, mas não posso armá-la. Sendo assim, nossos homens não tem como combater as ações criminosas sozinhos. Nosso governo irá colocar a guarnição municipal para fazer uma ação conjunta com a PM. Mas como? O governador tirou daqui parte do policiamento que iria nos socorrer agora!!! Transferiu os policiais para a capital, para proteger a ele, sua família e a cidade onde ele mora – desabafou o prefeito.

No bairro do Peró, onde ficam as praias das Conchas, Peró e Ilha do Japonês, o prédio que seria a base de operações da Polícia Militar e da Guarda Municipal, na Praça do Moinho, está fechado desde janeiro à espera dos PMs e dos guardas da prefeitura. Depois da região central de Cabo Frio, o balneário é o segundo mais procurado pelos turistas, mas mesmo assim não conta com policiamento no feriadão, nem mesmo para controle do trânsito.

Ação policial

Contra a criminalidade, a PM anunciou na tarde de quinta-feira uma ocupação em seis comunidades da cidade. Segundo o comandante do 25º BPM, tenente-coronel Samir Vaz Lima, 120 homens participam da operação que tenta conter o aumento da violência.

A previsão, até a noite de quinta-feira, era que as comunidades do Jacaré, Itajuru, Rainha da Sucata, Boca do Mato, Valão, que fica no bairro Jardim Esperança, e Ponta do Ambrósio, na divisa com o município de São Pedro da Aldeia, estivessem ocupadas pela PM. Entre os 120 homens divididos nas comunidades, 53 são novos policiais que saíram do último curso de formação ministrado no 25º BPM. Policiais que estariam de folga também foram convocados. Segundo o comandante Samir Lima, a ocupação é por tempo indeterminado.

Crimes

Na quarta-feira, a menina Any Vitória de Souza Paixão, de 4 anos, morreu baleada durante um confronto entre facções criminosas rivais no bairro Jardim Esperança. A menina estava com a mãe, Nayane dos Santos Paixão, de 24, na calçada da Rua da Assembleia, quando as duas foram atingidas pelos disparos. Any teve o fígado, o baço e um rim perfurados. Ela chegou a ser levada para o hospital, mas acabou não resistindo. Outros dois homens, identificados como Edson Pereira da Silva e Welington da Conceição, também foram baleados.

Na noite de terça-feira, um adolescente de 16 anos e um homem de 25 foram assassinados no Itajuru.

Fonte: O Globo

NINGUÉM AGUENTA MAIS

Como já acontecera na Praia do Siqueira, Jardim Caiçara, Manoel Corrêa e em todos os outros bairros de Cabo Frio, essa luta vergonhosa por territórios entre facções criminosas, resultou em mais uma MORTE DE INOCENTE.

Hoje, pela décima vez, o povo do Jardim Esperança é obrigado a ver irmãos seus, em plena rua, serem baleados, tombados e mortos. Onde está o GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL e o seu Secretário de Segurança Pública? Será que só os moradores da Capital tem direito a Segurança, mais especificamente os da Zona Sul?

Criamos em Cabo Frio uma GUARDA ESPECIAL, composta por 100 homens e 10 carros novos, para auxiliar no combate a criminalidade no Grande Jardim Esperança, mas não posso armá-la. Sendo assim, nossos homens não tem como combater as ações criminosas sozinhos. Nosso governo irá colocar a guarnição municipal para fazer uma ação conjunta com a PM. Mas como? O GOVERNADOR tirou daqui parte do POLICIAMENTO que iria nos socorrer agora!!! Transferiu os policiais para a Capital, para proteger a ele, sua família e a cidade onde ele mora.

Quem responde pela morte dessa criança e de tantos outros abatidos nessa guerra urbana?

Temos um Comandante empenhado em resolver nosso problema, mas impotente. Pois faltam equipamentos e policiais. Arrisco-me a dizer que, talvez falte até um SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA para desmontar o esquema criado pela criminalidade em nossa Região.

GOVERNADOR, JÁ ESTAMOS CANSADOS E NOSSO POVO NÃO SABE ATÉ QUANDO AGUENTARÁ ESSA INDIGNIDADE QUE SEU GOVERNO ESTÁ NOS FAZENDO!!!

Alair Corrêa – Prefeito