DIFÍCIL DECISÃO

Hoje o Estado do Rio está pagando o mês de maio aos seus servidores. Que bom! Contudo, isso só está sendo possível porque o Governo Federal doou R$ 2.9 bilhões para as olimpíadas. Fundamental lembrar que há 6 meses atrás o Estado só pagou sua folha de pessoal porque já havia conseguido um empréstimo de R$ 6,5 bilhões. PARABÉNS AO GOVERNADOR por ter tido legisladores conscientes que aprovaram o empréstimo e agora um Presidente da República preocupado e que faz essa doação ao Estado. Infelizmente, aqui em Cabo Frio parte dos legisladores por pura maldade e política, preferiram votar contra o nosso empréstimo. Agora, por falta de recursos, não conseguimos completar ainda o pagamento do pessoal, nem limpar direito a cidade e pagar aos nossos credores. Fico muito triste em estar afastando tanta gente dos seus empregos! Lutei muito para ter recursos e evitar isso, mas sem reforço de caixa como uma doação ou empréstimo como teve o governo estadual, e com receitas menores que as despesas, lamentavelmente não tivemos outra saída!

ESTOU NO AVIÃO COM DESTINO A BRASÍLIA!

Pela centésima vez viajo em busca de recursos, não deixo a pressão e os insultos dos adversários me abalarem. Para mim são como nada! Já o lamento da população por não morar mais na cidade que ajudei a construir e deixei em 2004, como as dificuldades dos nossos servidores, esses sim: São o meu combustível e os motivos de não parar de lutar para conseguir sair dessa terrível situação. Estou indo a direção do Banco do Brasil tentar tirar o artigo que tem impedido a cidade de receber o empréstimo a que tem direito.

Que Deus me acompanhe.
Boa tarde!

O DIÁLOGO É FUNDAMENTAL

Os pais dos alunos fizeram uma manifestação pacífica em frente a Sede da Prefeitura, bem diferente das realizadas pelo Sepe. A manifestação tinha intuito de uma conciliação entre o Governo e o Sindicato. Dando aula de civilidade no Sepe, os pais buscavam diálogo e não briga política. Recebi um grupo de pais de alunos do Rui Barbosa e o diálogo aconteceu! Pediram que eu fizesse uma exposição sobre a situação, pois não aguentavam mais ver os filhos sem aula. Então fiz uma explanação sobre tudo, o valor da folha da educação, mostrei balancetes de arrecadação dos meses atuais e dos anteriores à Crise do Petróleo, relatei sobre o estrago feito pelo PCCR nas contas por ter sido adotado de uma só vez, falei da dificuldade de diálogo com o Sepe, falei que os salários nunca deixaram de serem pagos a mês a mês, mesmo tendo trabalhado dois meses em oito de greve.

Ao final disse aos pais  o que devemos a eles, relatando: são duas parcelas das cinco do Décimo Terceiro, 1/3 das férias!  Solicitaram que eu fizesse um esforço para acabar com a greve apesar de minhas dificuldades.

Respondi: O que mais desejo é por um fim nessa situação, tenho feito grande esforço para pagar os salários dos servidores, só Deus sabe o quanto tem sido difícil. As reivindicações do Sepe como prioridades são:

a) Pagamento de duas parcelas que faltam do 13 salário;
b) Pagamento de 1/3 das férias;
c) aposentadorias para os que desejam parar de lecionar;
d) Vale transporte;
e) pagamento até o primeiro quinto dia do mês.

Como não posso resolver esses casos agora, sugiro aos senhores pais que conversem com os diretores do sindicato para acordarmos o seguinte: SALÁRIOS! Eles já sabem que a maior parcela do Fundeb e Icms chega no meio do mês e que, enquanto estivermos com a arrecadação em baixa, precisarei continuar pagando os salários até 15 dias do vencimento como nunca deixamos de fazer. Conceder um tempo de, até dois meses, para pagarmos as duas parcelas que faltam do décimo terceiro salário e 1/3 das férias. Para os professores em tempo de aposentadoria aplicarmos a Lei: pagando o percentual a que têm direito enquanto aguardam o Ibascaf aposentá-los. (Aposentar agora 50 professores implicaria em ter que contratar para seus lugares outros 50). Se a prefeitura já tem dificuldades para pagar 50 como vai conseguir pagar a 100? O vale transporte já foi pago quarta-feira.

Os pais ficaram satisfeitos com a reunião  pois conheceram a real situação da prefeitura e encontraram um prefeito diferente do que o Sepe fala, disposto a resolver e que dialoga. Falei na saída para eles: Não se entusiasmem pois terão dificuldades, encontrarão um Sepe com dirigentes que, na verdade, não querem o fim dessa greve, por isto que postei ontem que pagarei a quem trabalhou. Estava adivinhando,  porque o que esses pais vem apanhando dos professores ligados ao sindicato por terem dialogado comigo é de deixar qualquer um estarrecido.

COMUNICADO

atencao

Poderemos precisar adotar a mesma decisão do Estado e parcelar os salários dos nossos servidores! O Governo Estadual, mesmo tendo conseguido EMPRÉSTIMO de R$ 13.000.000.000.00 TREZE BILHÕES DE REAIS, não tem conseguido pagar a folha de pessoal no vencimento, agora começou a pagar em duas ou mais parcelas dependendo da sua arrecadação! Como nossas receitas mais representativas o ICMS e ROYALTIES vem dos Governos ESTADUAL e FEDERAL, se eles arrecadam menos, transferem a nossa Cidade também menos! Isso nos levou a essa enorme dificuldade que estamos tendo para administrar, é possível então, que já neste mês, parcelemos os salários dos servidores de Cabo Frio, o que decidiremos nas próximas horas!

O EMPRÉSTIMO II

atencao

E agora? Como ficará a Câmara de Cabo Frio quando só falta ela aprovar o empréstimo da NOSSA CIDADE? Antes já estavam aprovados pelas Câmaras Municipais os EMPRÉSTIMOS para as cidades de Carapebús, São João da Barra, Casemiro de Abreu, Rio das Ostras e Campos dos Goytacazes! Ontem, quarta feira, a Câmara de Macaé aprovou a autorização para que a Prefeitura de Macaé contrate o empréstimo. E hoje a nossa vizinha cidade de Arraial do Cabo teve também seu empréstimo aprovado pela Câmara local.

BEM, TODAS AS CÂMARAS DE VEREADORES APROVARAM OS EMPRÉSTIMOS PARA AS SUAS CIDADES, ENTÃO, PORQUE SENDO CABO FRIO A CIDADE QUE PRIMEIRO SOLICITOU ESSA AUTORIZAÇÃO AINDA NÃO TENHA CONSEGUIDO APROVAR O NOSSO EMPRÉSTIMO? NÃO PODEMOS MAIS PERMITIR QUE O SEPE E OUTROS POLÍTICOS DE OPOSIÇÃO, CONTINUEM PREJUDICANDO A NOSSA CIDADE, IMPEDINDO QUE ELA TENHA UMA REPOSIÇÃO DE PARTE DOS RECURSOS QUE PERDEU E QUE É UM DIREITO DA CIDADE CERTIFICADO PELA ANP (Agência Nacional do Petróleo), E GARANTIDO POR LEI DO SENADO FEDERAL. O QUE DESEJAM E FAZEM É DESRESPEITAR A CIDADE E OS NOSSOS DIREITOS, GARANTIDOS POR LEI!

O EMPRÉSTIMO!

Campos, Aracaju e muitas outras cidades já conseguiram e utilizam os recursos do EMPRÉSTIMO. Campos, por exemplo, sanou suas finanças e já deu até 10% de aumento aos servidores. Macaé, Rio das Ostras, Casemiro de Abreu, São João da Barra e Carapebús estão na luta buscando. Exceto Macaé, os demais já tiveram seus EMPRÉSTIMOS APROVADOS PELAS CÂMARAS de suas cidades. Contudo, temos aqui em Cabo Frio um Governo PERSEGUIDO PELOS ADVERSÁRIOS, mas que vem lutando sem parar para ter também esses merecidos recursos que nos foi assegurado pelo Senado Federal e Certificado pela ANP – Agência Nacional de Petróleo, mas que, repetimos, os adversários da cidade trabalham para que não recebamos.

De todas as cidades que têm esse DIREITO ASSEGURADO, Cabo Frio foi a única dentre as que buscam o empréstimo que, além das perdas com o Petróleo, teve também super gastos com a implantação do PCCR – Plano de Cargo, Carreira e Salário. Importante para o Servidor, mas que aumentou as despesas com a folha de pessoal em mais R$500 milhões.

NINGUÉM PRECISA MAIS DESSE EMPRÉSTIMO DO QUE CABO FRIO! POR ISSO, PEÇO AO POVO CABOFRIENSE PARA QUE FIQUE AO LADO DA CIDADE E CONTRA OS QUE TRABALHAM, IRRESPONSAVELMENTE, PELO CAOS. FINGEM QUE AMAM NOSSO MUNICÍPIO, MAS, NA VERDADE, AMAM E QUEREM A QUALQUER CUSTO O PODER!

O JORNAL “O DIA” EM MATÉRIA SOBRE OS ROYALTIES DE PETRÓLEO DIZ: OS MUNICÍPIOS RECEBERÃO A PARCELA DE MARÇO COM A MAIOR QUEDA EM 14 ANOS.

30e36fca625c539d9ca4abb695a4d1cb

Quem sem experiência e coragem conseguiria enfrentar tão inusitada e complicada situação financeira? Não queremos menosprezar os adversários mas, Marquinhos, Jânio, Paulo César ETC estariam como críticos/políticos em condições de liderar uma equipe e administrar tantas perdas de arrecadação como temos perdido? É uma situação complicada, enfrentar essa crise é o mesmo que estar no centro de um tsunami, no caso de Cabo Frio as sucessivas quedas se comparam com uma tempestade a cada mês. Governar hoje é estar sempre travando uma luta titânica entre o que se arrecada e o muito que se gasta. É como conseguir pagar a folha já com atraso e, quando consegue, já se entra em outro turbilhão de incertezas de como pagar a folha seguinte, até porque as outras despesas já não sabemos o que fazer com elas. Hoje você governa para um povo que tem direitos assegurados pela constituição mas que os governos estaduais e federal os descumprem quando não repassam aos municípios os valores devidos e necessários e, o pior é que cada vez mais diminuem o que se tem direito a receber, por isso os prefeitos não conseguem realizar o que as populações esperam.

19fa5867e3fdd896ecb34de0e6f78b07