TRANSPARÊNCIA?

Ontem fui surpreendido no face com um recado do irmão e secretário do ex prefeito, Carlos Víctor, onde pedia transparência no meu governo. Fiquei surpreso, não pelo pedido, pois é normal o desejo da transparência.

Ocorre que, não consegui conter meu riso por algum tempo, considerando que quem pedia transparência era exatamente um membro da família Mendes, talvez o que mais chocou nossa sociedade devido aos erros que cometeram ao longo dos 8 anos em que estiveram com as chaves do cofre da PMCF nas mãos.

Surpreso porque os caras jogaram 4 BILHÕES do nosso povo fora, porque irresponsavelmente ou propositalmente enriqueceram os seus amigos e agora, com 5 meses apenas de governo, viram o café e a passagem de ônibus que utilizaram para justificar o desaparecimento de tanto dinheiro passar a ser lanche do operário e a passagem diminuída em 100% do preço que pagavam, fazendo o atual governo investir muito mais recursos sem ter deixado de dobrar e até triplicar os salários dos funcionários com o PCCR, de passar a pagar aos médicos o maior salário da região R$ 9.500,00, da cidade retomar o título de cidade limpa, continuar pagando a ajuda mensal às famílias que ele deu bolsa na campanha para tentar me vencer a eleição e o que mais os atormenta é que ainda estamos fazendo obras e o fato de termos aplicado nesse pouco tempo R$ 80.000.000.00 (OITENTA MILHÕES DE REAIS) quando em oito anos gastaram tudo e além disso ainda deixaram a PREFEITURA devendo R$ 350.000.000.00 (TREZENTOS E CINQÜENTA MILHÕES DE REAIS).

Bom, pelos motivos que falei é que fiquei surpreso com o Carlos Vítor. Ter a cara de pau de falar em transparência e maracutaia, logo ele e sua família que a frente da cidade só desrespeitaram, enganaram e envergonharam os cabo-frienses.

A realidade é que termos guardado, em tão pouco tempo de governo, 80 milhões de reais enquanto eles jogaram pelo ralo 4 bilhões de reais os despiu da fantasia de competentes e Honestos. A nudez moral é a única que roupa alguma consegue cobrir, é quando o frio vento social se contrapõe a ela, gelando a alma e o coração dos que se fantasiam tentando enganar a sociedade.

Alair Corrêa

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

ESGOTO A CÉU ABERTO A 200 METROS DA PRAIA DO FORTE

O descaso da atual Prefeitura com Cabo Frio e com a sua população é algo que extrapola quaisquer limites de desprezo e desatenção ao já tão sofrido cidadão desta nossa pobre cidade rica.

É inacreditável, mas, imaginem vocês, se no Algodoal, a 200 metros da Praia do Forte – que é uma área dita nobre – isso acontece, já pensaram nos bairros mais afastados?

E o pior é que os moradores desse condomínio já reclamam e notificam esta triste situação há bastante tempo e nenhuma medida saneadora é tomada pelo órgão responsável. A foto retrata a angústia desses cidadãos que decidiram colocar placas denunciando este absurdo.

Em frente à pista de skate

Em frente à pista de skate

Rua Francisco Paranhos

Rua Francisco Paranhos

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

VELHACARIA/MOLECAGEM/FALSO MALANDRO

No passado quando alguém desejava falar do mau pagador o chamava de velhaco. Essa palavra saiu de moda e, hoje, quando alguém é o credor já usa a seguinte alcunha para o que deve e não paga: “aquele ali não paga a ninguém”. Já o moleque é aquele que promete e não cumpre, compra e não paga, engana o outro sem dó, não se incomoda em ser ingrato, trai pessoas, inclusive a amigos, não respeita direitos dos outros etc etc.  Já o que era  conhecido como  moleque no passado continua sendo MOLEQUE até os dias atuais.

Também no passado, principalmente os compositores de samba nos morros escreviam muito sobre o “Falso Malandro”, era também como identificavam os que passavam nos mais inocentes ou interioranos o conto do vigário, principalmente quando eram presos pela policia que logo falavam:” Pegamos mais um falso malandro”. Hoje em dia deixou de ser comum nas ruas a figura do falso malandro, mas infelizmente eles existem e estão invadindo as Prefeituras.

Na verdade, esses picaretas são mais que malandros, e conto do vigário pra eles virou conto do prefeito devido ao tamanho do crime praticado. Resumindo, o governo de Cabo Frio hoje consegue ser,ao mesmo tempo, Velhaco, Moleque e “Falso” Malandro. VELHACO porque vai passar ao sucessor uma prefeitura devendo ao INSS/FGTS mais de 300 Milhões de Reais e ao IBASCAF mais de 40 Milhões de Reais.(Em 2004, ao sair da PMCF, deixei em caixa para o fundo de aposentadoria 15 Milhões, eles gastaram esse dinheiro e ainda criaram essa grande divida). MOLEQUE porque ficaram fazendo molecagem para com o povo nesse tempo, exemplo é a estrada da integração de 13 km de extensão. Antes da eleição de 2008, aquela corrompida e fraudada por eles, iniciaram o asfalto fazendo 300 metros,ao terminar o pleito, retiraram as máquinas parando a obra. Quatro anos  se passaram e chegando agora a eleição de 2012, para tentar vencê-la como a outra, voltaram as máquinas e o asfalto foi retomado e parte do povo de São Jacinto mais uma vez acreditou e votou com o governo, mas agora, para decepção geral, mais uma vez com outros 300m asfaltado todas as máquinas ,homens e caminhões foram retirados e a obra foi paralisada. Isto é Molecagem e das mais baratas: É TOTAL FALTA DE RESPEITO COM A AS PESSOAS!  FALSO MALANDRO!

O governo, que está com os dias contados, foi o grande mal vivido pelo nosso povo nesses dois últimos séculos : desperdício, desrespeito, desamor à cidade. Como uma nau sem comando, a cidade ficou à deriva e os piratas da própria embarcação se encarregaram de …por causa disso nada foi feito nesses 8 anos.  Com a posse, o novo governo pegará o leme dessa nau e, jogando ao mar esta tripulação de piratas, e certamente levará  o barco ao Porto Seguro com o povo recebendo a rica carga transportada que, por oito anos que por oito anos, não recebeu e  empobreceu. Aí é que surge o “falso” malandro tentando aplicar o conto do prefeito com o ardiloso plano, como o de fazer alguns furos no barco, rasgar algumas de suas velas, quebrar a bússola, infiltrar alguns dos seus marujos piratas para que a nau naufrague de vez e com a morte do novo capitão, e ele, o ex-prefeito consiga se salvar. Deixe-me agora explicar tudo isso de forma normal.

O governo que irei substituir teve para administrar mais de 4 bilhões e praticamente nada fez. Qualquer pessoa, ainda que tenha  pouca noção de matemática e de administração, sabe que essa bilionária fortuna nas mãos de um governo mais ou menos competente, mas zeloso, faria com tanto dinheiro uma revolução nessa cidade. Como eles não fizeram, o povo deseja saber duas coisas: primeiro, como foi aplicado e, segundo, não tendo grandes feitos e grandes obras por que a PMCF está devendo tanto dinheiro. Aí é que surge o “falso” malandro ou o governante enganador. Hoje o maior pavor dos Mendes é pelo governo que prometi e que, se Deus quiser, vou realizar, é simples de se entender. Se faço um governo de muitos eventos,muitas obras e progressista virá a pergunta: Por que Marquinho não fez  se ele teve todo o dinheiro também? O povo vai querer saber de tudo. Por isso, o que ele mais precisa é  que o governante sucessor seja bem rui seja criticado e, de preferência, incompetente. É aí que o falso malandro entra em cena trabalhando maquiavelicamente para isso acontecer, para que o novo governo seja ruim,criaram o projeto “Governo Alair não pode dar certo”.

Por isso, deixaram a Prefeitura devendo ao Governo Federal e sem as certidões negativas para o futuro prefeito não receber qualquer tipo de ajuda, como obras, assinar convênios ou pegar empréstimos, criaram o Plano de Cargos e Salários, passando alguns funcionários, como fiscal de 3.800 reais  para mais de 20.000 reais fugindo,é claro, ao índice  nacional pisando a razoabilidade na aplicação de um plano municipal de salário. Além desse disparate e, para justificar sua implantação, enviaram um orçamento com arrecadação irreal de 820.000 milhões, sabendo ainda  que nossa maior receita é oriunda do petróleo e que, por isso, vivemos o risco, como já aconteceu antes com a queda do dólar ou do barril de petróleo. Tentam, com isso, inviabilizar o futuro governo afundando-o em crises porque aí o “falso” malandro se salvaria já que diria o seguinte:” Viu, ALAIR também nada fez e não mais questionariam o destino dos 4(quatro) bilhões de reais arrecadados em seu governo.

Bom, mas como estou atento e já conheço essa gente de outros carnavais, é claro que não permitirei que me levem junto com eles à sepultura política que, por velhacaria e malandragem, abriram para eles mesmos. Saberei administrar o problema do plano com os empregados, trarei o orçamento para números reais, negociarei com o governo federal e o IBASCAF a milionária divida de quase 1/2 bilhão de reais e conseguirei as certidões.Resolvendo essas arapucas por eles preparadas, talvez até colocando-os dentro delas, começarei a executar o grande governo prometido e o temor deles se concretizará, pois será o fim político desses caras que tanto mal fizeram à nossa cidade.

Até amanhã!
Alair Corrêa

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

DEU NO: G1 – GLOBO.COM

FALTA DE MANUTENÇÃO EM CEMITÉRIOS DE
CABO FRIO, RJ, GERA RECLAMAÇÕES

Nos dois cemitérios da cidade gavetas estão sem tampas.
Em um deles a reclamação é da falta de água para limpeza.

Moradores de Cabo Frio, interior do Rio de Janeiro, reclamam da falta de conservação dos cemitérios da cidade. No cemitério Santa Izabel, no bairro Portinho, gavetas estão sem a tampa. No local existem 30 mil sepulturas. A reclamação é a mesa no cemitério dos Eucaliptos, no bairro Jardim Esperança.

Além da falta de tampas em gavetas, às vezes falta água para limpeza no local. Izabel Nakashima está revoltada com a situação. ”É um absurdo ter que conviver com essa falta de respeito. Não tem conservação, não tem manutenção. É tudo largado. Aqui precisa ser mais cuidado.

Gavetas estão sem tampas no cemitério Santa Izabel (Foto: Heitor Moreira/G1)

Gavetas estão sem tampas no cemitério Santa Izabel (Foto: Heitor Moreira/G1)

No cemitério dos Eucaliptos, no Jardim Esperança, as reclamações são de falta de água para limpeza do local. Visitantes também reclamam da falta de marcação das covas e mato alto. Luiza de Lourdes, com 41 anos, tem parentes enterrados no local e está indignada.

”Quando eu ando por aqui eu não sei se estou pisando em cima se alguém. Não tem nenhuma marcação de cova. Hoje tá faltando água. Eu queria lavar o lugar onde meus pais estão enterrados e não posso. É um absurdo, muita falta de respeito.” – disse a advogada.

A equipe do G1 procurou o secretário de Habitação e Serviços Públicos de Cabo Frio,  Eduardo Leal, mas nossas ligações não foram atendidas.

Fonte: G1

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS