COMUNICADO

atencao

Poderemos precisar adotar a mesma decisão do Estado e parcelar os salários dos nossos servidores! O Governo Estadual, mesmo tendo conseguido EMPRÉSTIMO de R$ 13.000.000.000.00 TREZE BILHÕES DE REAIS, não tem conseguido pagar a folha de pessoal no vencimento, agora começou a pagar em duas ou mais parcelas dependendo da sua arrecadação! Como nossas receitas mais representativas o ICMS e ROYALTIES vem dos Governos ESTADUAL e FEDERAL, se eles arrecadam menos, transferem a nossa Cidade também menos! Isso nos levou a essa enorme dificuldade que estamos tendo para administrar, é possível então, que já neste mês, parcelemos os salários dos servidores de Cabo Frio, o que decidiremos nas próximas horas!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

CONTINUA NOSSA LUTA FINANCEIRA!

Ressaltamos que, se não tivéssemos começado a batalha contra a crise em 2014, quando antevimos a tempestade que enfrentaríamos com a queda da arrecadação, seria muito pior. Infelizmente, o Governo do Estado não teve essa percepção e hoje enfrenta a mesma crise que a nossa, mas com maior desespero. Por termos tratado do problema com extremo cuidado e zelo estamos conseguindo ultrapassar.

Lamento que parte da população não tenha percebido o que evitamos e que o desespero seria maior se não tivéssemos sido rigorosos em nossas ações. Apesar da grave crise, abrimos o HCE, mantivemos com dificuldade a Saúde e a Limpeza. no que tange a Educação, com todas as lutas, inauguramos essa semana a maior e mais bonita escola do município a Escola Modelo Professora Patrícia Azevedo – Jardim Esperança. Há uma semana mais uma creche em Tamoios e, ainda nesse distrito, entregamos a nova escola Marli Capp. Hoje entregamos a nova Escola Marilia Plaisant no Jardim Esperança.

Como foi importante sermos experientes na administração pública, se não, hoje estaríamos amargando uma crise muito maior do que temos enfrentado!

LEIA ABAIXO O TEXTO PRODUZIDO PELO EX-SECRETÁRIO, PROFESSOR FACURY.

POR PROFº JOSÉ FACURY

Eu fui um dos secretários do Alair em 2013 que defendia no governo cumprir a agenda do PCCR. Ainda nadávamos em um mar de rosas dos royalties… Em abril, de 2014, o prefeito nos reuniu, dizendo que a cidade estava falida e projetava uma caída progressiva do barril de petróleo que iria incidir em graves problemas administrativos, pedindo que cortássemos as despesas. Aproveitou para nos anunciar que nenhum processo seria aberto sem a sua autorização. Foi no que se deu, a partir daí. Aceitamos as ordens, mas acreditávamos que tudo seria passageiro. A sua intuição e sabedoria politica, já sabia que não seria bem assim… Em novembro de 2014 quando lhe apresentei o plano de comemoração da cidade, construído pela Comissão dos 400 anos, e ele saiu cortando tudo pela metade. Perguntei-lhe, se em 2015 iria ser igual. Ele disse, ” …Vai ser pior, bem pior…”. Eu, sempre otimista, literalmente, paguei pra ver. E foi terrível.! Estar na gestão cultural de uma cidade com tantos planos possíveis de serem realizados com a arrecadação que tinha e ver tudo ruir, foi de uma experiência lamentável. Hoje, ressalto que se o Alair não estivesse sido tão precavido, desde 2014, poderíamos estar realmente no fundo do poço. E se esperanças ainda restam é porque houve sim um emergencial comedimento. A tristeza maior é que o Estado do Rio de Janeiro se estruturou na aba dos royalties e hoje paga um preço acachapante por isso. Nunca imaginei que, efetivo como arte educador aposentado da UERJ e da Prefeitura, fosse viver para amargar receber um salário conquistado a muito suor, labuta e estudos. E aguçar uma outra contribuição, que será realimentar a esperança em que dias novos hão de chegar. Espero, prefeito, que sua espera de recursos, seja coroada de êxito para o bem estar da nossa cidade (jfh)
Facury.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

UM POBRE ESBOÇO DE ESTRATÉGIA

► Por Walter Biancardine

Aos poucos, uma atônita e desorientada oposição tenta se recompor e traçar uma estratégia contra o surpreendente anúncio do prefeito Alair Corrêa, que afirmou ser pré candidato em outubro.

Sem obedecer orientações superiores, Moacir Cabral largou na frente e esboçou uma tímida contestação, qualificando a decisão de Alair como “cortina de fumaça” feita apenas para puxar votos para seus aliados, na vereança.

Com a demora dos “chefões” em orientar seus subordinados, o blogueiro Rafael Peçanha resolveu falar também e seguiu os argumentos de Cabral, acrescentando infantilmente – como é próprio de sua imaturidade – um banal “desafio” ao prefeito, “apoiando” sua decisão pois quer vê-lo ser “massacrado nas urnas”.

Correndo por fora, o também blogueiro Chicão julgou os argumentos de Cabral como válidos e publicou sua concordância com os mesmos.

Ora, tal argumento é de uma estupidez monolítica: quer dizer então que Alair, 46 anos de vida pública, 4 mandatos de prefeito, ex-deputado e único político a se reeleger tantas vezes como chefe do Executivo transformou-se em “cabo eleitoral de luxo”, segurando faixa para atrair votos para seus aliados?

É nivelar a inteligência dos cabofrienses á altura de tamanduás; ainda mais acrescentando a insinuação que tal “estratégia” seria sua “sobrevivência no poder”. Sem querer, Cabral e os que enveredaram na mesma toada assinaram recibo de que – eles sim – raciocinam como o focinhudo bichinho.

Em termos mais cotidianos, o principal tema que julgam ser o “ponto fraco” da atual gestão são suas dificuldades financeiras. Tentam substituir a crise – criada pela roubalheira de seus superiores partidários e ideológicos – por uma suposta “incompetência” do prefeito no trato com a coisa pública.

Ora, aquilo que erradamente escolheram para bater é justamente o ponto onde Alair mais pode se orgulhar: mesmo com uma inacreditavelmente brutal queda de 90% na arrecadação – em termos empresariais, levaria à demissão em massa, falência e caos até mesmo poderosas multinacionais – nenhuma escola foi fechada; mesmo estabelecimentos de ensino do nível médio, que não são obrigações municipais, permaneceram sob a tutela da cidade e com o pedido explícito do SEPE/Lagos, ainda que travestido em mais um “protesto”.

Na área da saúde, igualmente nenhuma baixa foi registrada – pelo contrário, tivemos a total reformulação do HCE, reaparelhado e substituindo com folga o verdadeiro presente de grego chamado UPA, maliciosamente plantado por intragável desafeto político, Sérgio Cabral. O sistema de saúde de Cabo Frio não só permanece ileso como continua sendo o principal responsável pelo atendimento de pacientes oriundos de todas as cidades da vizinhança.

Quanto ao pagamento de salários, estão todos quitados. Atrasos sim, constantes, mas considerando que municípios vizinhos simplesmente demitiram – o jornal O Globo, em matéria deste domingo, afirma que até concursados foram exonerados pela crise em cidades vizinhas – devemos ter em mente que Alair conseguiu verdadeiras mágicas, no sentido de preservar empregos. (veja a notícia)

Mesmo com a brutal redução da máquina administrativa, ou até por causa disto – apenas 9 secretarias subsistem – eventuais falhas e deficiências acontecem. É o que resta para a oposição criticar: uma coleta de lixo que não houve, um buraco na rua sem reparos ou mesmo a ausência de Guardas Municipais em acontecimentos pontuais.

Agora é a hora de invertermos o infantil desafio do rapaz blogueiro: poderiam eles conseguir tudo o que Alair conseguiu e ainda fazer melhor? Pois que tracem uma estratégia realista, válida e decente, e nos convençam, então.

Prometer é fácil. Falar besteiras, mais ainda.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Pezão diz que continua sem dinheiro para pagar servidores e pede compreensão

o-dia

Governador negou queda de braço com o Tribunal de Justiça.

Rio – O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afirmou, nesta quarta-feira, que o Estado continua sem dinheiro para pagar em dia os servidores ativos, inativos e pensionistas. Na véspera, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro negou pedido do governo estadual para suspender uma decisão judicial que obriga a quitação dos salários do funcionalismo público conforme o calendário regular de pagamento.

Pezão negou que esteja em queda de braço com o TJ. O governador disse que conversou com o presidente do Tribunal, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, por mais de duas horas na terça-feira, quando trataram do pagamento dos servidores do Judiciário.

“Se eu tivesse (dinheiro para quitar os salários) você acha que eu deixaria de pagar a folha de pagamento dentro do mês? Eu queria pagar dia 28 ou 27. Mas não é a realidade das finanças do Estado hoje. Por isso eu peço compreensão e ajuda”, disse.

De acordo com o governador, o Estado precisará fazer mais cortes para enfrentar a crise econômica. Pezão afirmou que voltou a ter verbas equivalentes às que tinha em 2009. “Não tenho mais receita como tinha antes, em 2014 e 2015. A receita caiu 30% e isso não é trivial. Precisamos nos adequar ao momento em que a receita estadual vive”, argumentou.

Partido

Pezão também negou que o PMDB esteja rachado. O governador minimizou as críticas do presidente do partido no Estado e da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, no momento em que se empenha para ajudar a recolocar o deputado federal Leonardo Picciani na liderança da bancada na Câmara Federal. O governador liberou um de seus assessores, o secretário de Esportes, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral, a reassumir o cargo de deputado federal para votar em Leonardo Picciani.

“Não tem crise nem racha. Já teve outras declarações e sempre tivemos convívio muito bom”, disse o governador. Pezão acrescentou que não ficou ofendido com as declarações de que seu governo é fraco e sem direção, dadas por Jorge Picciani, em entrevista ao jornal O Globo. “Não acho o governo fraco e tenho profunda gratidão aos secretários que vêm fazendo o enfrentamento num momento de crise do Estado”, rebateu, durante cerimônia de entrega dos planos de saneamento básico para 34 prefeituras fluminenses.

Fonte: O Dia

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

DEMOCRACIA!

Só hoje estou tendo a oportunidade de comentar sobre o evento que realizamos  para o lançamento dos MEUS candidatos a Alerj e a Câmara dos Deputados. PAULO CÉSAR, WALMIR PORTO, DELMA JARDIM, PAULO HENRIQUE CORRÊA, ALFREDO GONÇALVES, BERNARDO ARISTON e  o Vice-prefeito SILAS BENTO. Senti grande orgulho naquela noite, pois foi a primeira vez, em 45 anos de política, que fui para um lançamento com vários companheiros candidatos e não apenas com um só nome, que como líder,  fiz em todas as campanhas dos anos anteriores.

Isto me deixou muito feliz e orgulhoso, pude acolher eleitoralmente todos esses Alerj companheiros que apresentei aos meus amigos e ao povo. Como disse naquela noite, cada um  desses meus candidatos tem uma história política comigo.

PAULO HENRIQUE CORRÊA é um sobrinho querido que jamais se afastou de mim desde que começou na política e agora como um dos meus candidatos disputa uma cadeira na  ALERJ. 

WALMIR PORTO começou na política comigo em 2011 ajudou a me eleger Prefeito e agora é um dos meus candidatos a Deputado Federal.

SILAS BENTO, filho do meu amigo e pastor Wanderley,  começou comigo vereador, é meu vice e agora é um dos candidatos que disputa uma vaga na ALERJ.

BERNARDO ARISTON  quando esteve na Câmara como deputado sempre esteve com seu gabinete aberto a prefeitura de Cabo Frio é um dos meus candidatos.

DELMA JARDIM num momento em que precisei de sua assinatura para ingressar na justiça contra a corrupção praticada por MM na eleição de 2008 , assinou e agora disputa por nosso grupo também uma vaga de Deputada Federal.

PAULO CÉSAR começou comigo na câmara de vereadores, disputamos eleições um contra o outro, mas estivemos juntos em 2012 quando o mesmo abdicou da sua candidatura para me apoiar e foi  importante em nossa vitória sendo agora também meu candidato a Deputado Federal.

Finalmente quero falar do ALFREDO GONÇALVES: esse é um dos meus candidatos que já esteve em outros grupos políticos e menos compreendido por alguns poucos do nosso grupo que teimam em ofendê-lo, o que  me deixa aborrecido, pois o Alfredo tem sido um bom companheiro e foi muito importante na nossa eleição de prefeito. Fico  triste e sou sabedor que, tais manifestações contra ele são de pessoas que tem interesse em  beneficiar  um outro candidato do próprio grupo , o que acaba ajudando aos  adversários e o pior, os agradando porque não gostam do Alfredo Gonçalves tendo em vista o fato dele ter vindo fazer parte do nosso grupo político.

Os companheiros que eu apresentei naquela festa são os meus candidatos para Deputados Estadual e Federal!

Quero que meu depoimento seja um Desagravo para Alfredo Gonçalves e sua família.

Alair Corrêa
Prefeito

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

AEROPORTO DE CABO FRIO JÁ RECEBEU 60 JATOS EXECUTIVOS DURANTE A COPA

Copa aumentou o movimento no Aeroporto Internacional de Cabo Frio

Copa aumentou o movimento no Aeroporto Internacional de Cabo Frio

O Aeroporto Internacional de Cabo Frio virou uma boa alternativa para quem deseja chegar ao Rio de Janeiro. Devido a falta de espaço nos aeroportos Internacional Tom Jobim (Galeão) e Santos Dumont, na capital fluminense, aeronaves com torcedores e jogadores de outros países estão estacionando na cidade da região da Costa do Sol. Cerca de 60 jatos executivos já desceram no terminal desde o começo da Copa do Mundo, a maioria vinda dos Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai e França. As aeronaves das delegações da Holanda, Inglaterra, Chile e Bélgica também já passaram pela cidade.

O aeroporto, que normalmente opera três voos semanais para Belo Horizonte e Campinas, além de atender as plataformas da Bacia de Campos com voos diários de helicópteros, tem recebido uma média diária de cinco jatos executivos. No fim de semana da final da Copa do Mundo, dias 12 e 13 de julho, deverá receber quase 50 jatos executivos e 10 aeronaves de grande porte. 

Segundo a Setur-RJ, a implementação de novos aeroportos regionais, como o de Cabo Frio, Angra dos Reis e Paraty, no Plano Estadual de Turismo deve ser acompanhada de um plano de promoção e captação de voos e estímulo de tráfego de turistas. O Estado do Rio de Janeiro, ainda de acordo com a Setur-RJ, será o primeiro a desenvolver um plano estadual de turismo priorizando o desenvolvimento das ligações aéreas regionais.

Fonte: Mercado e Eventos

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS