PREFEITO DE CABO FRIO, RJ, PEDE AJUDA AO ESTADO PARA COMBATER VIOLÊNCIA

Em uma semana, cinco pessoas foram mortas em bairros da cidade.
Prefeito se reuniu com comandante da PM para encontrar soluções.

video-prefeito-pede-ajuda

O prefeito de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, Alair Corrêa, divulgou nesta sexta-feira (9) que se reuniu há cerca de 20 dias com Sérgio Cabral para pedir ajuda no combate à violência na cidade: ”Pedi a Cabral reforço do estado em homens e equipamentos”, contou o prefeito.

“Pela primeira vez, temos em nossa cidade um comandante que está permanentemente nas ruas combatendo a violência”, disse Alair Corrêa sobre o comandante do 25º BPM, tenente-coronel Ruy França.

O prefeito disse ainda que informou ao então governador do estado que os bandidos estão fugindo do Rio e se instalando na cidade de Cabo Frio, onde provocam o aumento da violência na disputa por venda de drogas. Alair destacou que está no quarto mandato e que nunca presenciou situação parecida com os atuais registros de violência na cidade.

A onda de violência em Cabo Frio começou no domingo (4), com a morte de duas mulheres que foram baleadas e tiveram os corpos queimados no bairro Jacaré. Segundo a polícia, elas teriam envolvimento com uma facção rival à que controla o tráfico no local.

Na segunda-feira (5), um grupo armado entrou no Jacaré pela mata no morro atrás do bairro e iniciou um confronto. Criminosos revidaram, e um dos tiros atingiu a cabeça de Herald Peterson Siqueira, de 31 anos, que morreu na hora, e outro feriu uma mulher de 29 anos na perna, que já teve alta.

A Polícia Militar, então, reforçou o patrulhamento no bairro e fez várias operações. Na manhã de terça-feira (6), o comandante do 25º BPM disse que havia sido identificado um suspeito de ter participado do tiroteio. Várias operações foram feitas durante a terça, mas ninguém foi preso. Durante a tarde, em clima de muita comoção, o corpo de Herald foi enterrado no cemitério Santa Izabel, no bairro Portinho. À noite, um ato na Praça Porto Rocha fez homenagem a Herald e pediu paz.

Na madrugada de quinta-feira (8), um intenso tiroteio no Jacaré terminou com a morte de um traficante conhecido como “Perneta”. Como resposta, traficantes foram durante a manhã até a comunidade do Valão, no Jardim Esperança, e dispararam contra dois homens. Um deles morreu e o outro sobreviveu.

Fonte: G1

LIBERTANDO O POVO DOS COMPROMISSOS

DANOSOS DEIXADO PELO GOVERNO ANTERIOR

ESTACIONAMENTO – TODA  a população de Cabo Frio acompanhou a história dos guardadores até a JUSTIÇA por um fim a ação de uma empresa que explorou o estacionamento em nossa cidade colocada que foi pelo ex-prefeito MM. TODO DINHEIRO ARRECADADO ERA 100% DESSA EMPRESA. A prefeitura não recebeu um centavo sequer. Devemos então perguntar o que leva um ADMINISTRADOR PÚBLICO a renunciar tão rica receita entregando-a a um empresário de outra cidade? Será o ex-prefeito bondoso? Caridoso? Generoso? Será que generosidade ou caridade podem ser praticadas por um administrador não sendo dele o dinheiro, como fez o ex-prefeito ao dar a um empresário que nem daqui é R$300/400 mil reais por mês da cobrança do ESTACIONAMENTO PÚBLICO?

Por causa dessa demorada LUTA JUDICIAL, que ainda não terminou, ficamos esse tempo todo REFÉM DOS FLANELINHAS, que brigaram entre eles por locais públicos e arranharam carros dos que se recusaram a pagar.

Graças a Deus isto acabou, pois finalmente já estamos nas nossas artérias com os novos guardadores agora da PMCF fazendo essa cobrança. Quanto aos flanelinhas, alguns foram aproveitados e contratados como nossos empregados, os outros foram levados para o nosso CENTRO DE TRATAMENTO DE USUÁRIOS DE DROGAS. Os demais voltaram para suas cidades de origem.

TEMPO NOVO EM NOSSA CIDADE e a receita proveniente dessa cobrança, após pagarmos a folha mensal dos novos guardadores, o restante será aplicado na MOBILIDADE URBANA.

EM TEMPO: A cobrança dos automóveis começa hoje. Mas, a dos ÔNIBUS DE TURISMO já começou na última semana e já foram arrecadados e depositados em conta no HSBC R$ 117.274,00( Cento e dezessete mil, duzentos e setenta e quatro reais). Por curiosidade procuramos na PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS ÚLTIMOS ANOS do antigo governo e não encontramos nenhum deposito feito na conta do município, que perdeu por 8 anos. Isto, MESMO NO PERÍODO EM QUE ERA A PREFEITURA QUE DETINHA A COBRANÇA.

VIOLÊNCIA

POR J. VIGGIANI

O aumento da violência tem assustado muito a sociedade cabofriense. O Prefeito numa demonstração plena de preocupação com este problema que aflige todos os munícipes procurou o Governo do Estado para discutir o assunto, uma vez que segurança pública é de responsabilidade do Governo Estadual, que tem obrigação de garantir à segurança da população.

O medo crescente com que convivem os moradores de nossa cidade se justifica, pois há muito tempo se conhece o déficit de policiais militares para combater ou inibir a criminalidade, enquanto a violência alcança taxas de crescimento assustadoras e são sentidas de perto pela população.

Os crimes contra a vida (homicídios) estão mais concentrados nos bairros da periferia, enquanto os crimes contra o patrimônio ocorrem mais nos bairros centrais. Uma coisa é certa, o medo que está tomando conta da sociedade cabofriense não é infundado, por esse motivo o Prefeito procurou o Governo Estadual no sentido de que políticas mais severas sejam formuladas para reprimir e conter a criminalidade em nosso município. O Prefeito já fez sua parte, investindo na Guarda Municipal para tentar ajudar no combate a criminalidade, porém a responsabilidade principal da guarda é proteger o patrimônio público.

Vamos aguardar para ver se o Governo do Estado deixa de lado as animosidades e toma providências, e se tem a mesma preocupação do Prefeito que é não medir esforços para que os munícipes tenham uma excelente qualidade de vida.

Uma coisa é certa, não podemos deixar que a violência faça sombra ao brilho e prestígio da nossa terra amada.

NINGUÉM AGUENTA MAIS

Como já acontecera na Praia do Siqueira, Jardim Caiçara, Manoel Corrêa e em todos os outros bairros de Cabo Frio, essa luta vergonhosa por territórios entre facções criminosas, resultou em mais uma MORTE DE INOCENTE.

Hoje, pela décima vez, o povo do Jardim Esperança é obrigado a ver irmãos seus, em plena rua, serem baleados, tombados e mortos. Onde está o GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL e o seu Secretário de Segurança Pública? Será que só os moradores da Capital tem direito a Segurança, mais especificamente os da Zona Sul?

Criamos em Cabo Frio uma GUARDA ESPECIAL, composta por 100 homens e 10 carros novos, para auxiliar no combate a criminalidade no Grande Jardim Esperança, mas não posso armá-la. Sendo assim, nossos homens não tem como combater as ações criminosas sozinhos. Nosso governo irá colocar a guarnição municipal para fazer uma ação conjunta com a PM. Mas como? O GOVERNADOR tirou daqui parte do POLICIAMENTO que iria nos socorrer agora!!! Transferiu os policiais para a Capital, para proteger a ele, sua família e a cidade onde ele mora.

Quem responde pela morte dessa criança e de tantos outros abatidos nessa guerra urbana?

Temos um Comandante empenhado em resolver nosso problema, mas impotente. Pois faltam equipamentos e policiais. Arrisco-me a dizer que, talvez falte até um SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA para desmontar o esquema criado pela criminalidade em nossa Região.

GOVERNADOR, JÁ ESTAMOS CANSADOS E NOSSO POVO NÃO SABE ATÉ QUANDO AGUENTARÁ ESSA INDIGNIDADE QUE SEU GOVERNO ESTÁ NOS FAZENDO!!!

Alair Corrêa – Prefeito

FERIADÃO COM MAIS SEGURANÇA EM CABO FRIO, REGIÃO DOS LAGOS

Monitoramento móvel vai garantir segurança em eventos da Semana Santa.
Veículo vai será utilizado em eventos e em áreas de riscos da cidade

Feriadão com Mais Segurança em Cabo Frio - Semana Santa

Veículo de monitoramento móvel que atuará em Cabo Frio neste feriado (Foto: João Manoel Terra)

A secretaria de Ordem Pública de Cabo Frio, Região dos Lagos do Rio, apresentou uma novidade para a população cidade, relacionada à segurança pública. Um veículo estacionado desde as primeiras horas dessa quinta-feira (28) na Praça Porto Rocha, no centro, chama a atenção dos moradores e turistas que passam pelo local. Trata-se do Centro de Monitoramento Móvel, um veículo de monitoramento composto por câmeras, computadores e antenas de longo alcance que funcionará diariamente durante todo o feriado da Semana Santa.

O monitoramento é feito por câmeras instaladas na parte de cima do carro, que aumentam cerca de 40 vezes a imagem. Caso as câmeras capturem algum assalto, por exemplo, os técnicos imediatamente acionam a Polícia Militar.

Segundo a secretaria, o veículo vai ser utilizado em eventos e em áreas de riscos da cidade a fim de dar mais segurança aos moradores. O monitoramento será feito pela Guarda Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil com o apoio da Prefeitura de Cabo Frio.

Fonte: G1

CABO FRIO COMEÇA A MUDAR

POR J. Viggiani

Pelas ações tomadas pelo novo prefeito nestes poucos dias de governo e divulgadas na mídia, vemos que Cabo Frio terá um crescimento rápido, pois o que tomamos conhecimento são projetos que demonstram uma maior eficiência e seriedade com o gasto público. Isso além de proporcionar um crescimento econômico, trará também, mais empregos e uma menor desigualdade entre a população, sem falar no crescimento e diversificação do turismo.

Não podemos esquecer que nosso município vem de uma gestão pública onde se gastou muito e mal os recursos públicos. Nestes poucos dias de governo o prefeito já deu mostras que sua gestão será pautada pela racionalização e controle do gasto público, sem perder o foco no progresso social permitindo que a população atinja um nível mais elevado de renda.

Ademais, o novo prefeito tem como marca de suas gestões passadas a de: “o prefeito que mudou Cabo Frio”.  É importante salientar que seu sucesso como gestor público, se deve ao planejamento e zelo com o dinheiro público, o que possibilitou melhora em políticas sociais como educação, assistência social e de saúde, desenvolvimento do município e no turismo.

O que temos de volta é um prefeito com capacidade de antevisão, agilidade e flexibilidade para adaptar-se aos desafios que se apresentam diariamente. Porém ao ser escolhido pela maioria dos cabo-frienses para governar Cabo Frio sabia que além de zelar pela correta aplicação e o eficiente gerenciamento dos recursos públicos, teria que ser imperioso ordenar a cidade no tocante ao recolhimento de lixo, ordenamento do transito e outras mazelas deixadas pelo governo passado, além de trazer de volta o entretenimento para os visitantes e moradores da cidade. Por tanto, novamente teremos Cabo Frio sofrendo mudanças para torna-la a cidade mais importante da região ou até do interior do estado.

HOMICÍDIOS ENTRE JOVENS EM CABO FRIO PREOCUPAM O GOVERNO FEDERAL

Pesquisa revela que cidade é a quarta mais perigosa em todo o estado.
Projetos de inclusão social são implantados na cidade desde 2009.

Cento e trinta e três jovens de 12 a 18 anos correm risco de serem assassinados até 2016 em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Os números foram revelados na última quinta-feira (13), em uma pesquisa do Governo Federal. A cidade é a quarta mais perigosa em todo o estado quando se trata de homicídio entre jovens.

O índice de homicídio na adolescência, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos (Unicef), Observatório de Favelas e Laboratório de Análise da Violência da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), projetou o número de jovens que não vão completar 19 anos até 2016. Os números são baseados em dados do Sistema Único de Saúde (SUS).

Cabo Frio é a cidade do interior do estado do Rio que mais preocupa. A pesquisa mostra que 5,6 a cada mil jovens, de 12 a 18 anos, do município serão mortos no período entre 2010 a 2016. O índice é quase o dobro da média nacional: 2,98. A cidade é a quarta mais violenta no levantamento. Perde para Itaguaí, onde o índice é de 6,36; Duque de Caxias, 6,35; e Niterói, com 5,78.

O estudo mostra que as mortes vêm acompanhadas das desigualdades sociais. Geralmente, correm mais risco de serem assassinados jovens do sexo masculino, negros e moradores de favelas, regiões com tendência de serem mais violentas devido ao crescimento populacional.

No município de Cabo Frio, para tentar frear essa violência, projetos de inclusão social são implantados desde 2009, quando a cidade foi apontada a 16ª em violência contra jovens no Brasil. O novo levantamento que coloca a cidade entre as quatro primeiras do estado, comprova que estas ações precisam ser reforçadas e ampliadas.

Em Macaé, cidade que também está acima da média nacional no número de mortes de adolescentes, a cidade desenvolve quatro projetos de inclusão social, segundo a secretaria de Assistência Social.

Fonte: G1