SOFRI MUITO AO DESISTIR DE SER CANDIDATO

Dentre os motivos, a necessidade de me dedicar para melhorar a cidade organizando-a melhor e entregá-la ao futuro prefeito com menos problemas dos que tenho enfrentado. JÁ INICIEI HÁ ALGUM TEMPO ESSE TRABALHO. Um dos principais pontos é o de equilibrar as finanças e organizar a administração municipal. Já temos trabalhado o crescimento da arrecadação a fim de diminuir a dependência de Cabo Frio em relação ao Petróleo.

O futuro governo terá em 2017, através do programa de geoprocessamento que há dois anos desenvolvemos, um crescimento da arrecadação interna de aproximadamente 80 milhões de reais, só no primeiro um ano. Com a melhora da arrecadação interna e a diminuição dos gastos, já podemos ver uma cidade mais limpa. Com pouco dinheiro é verdade, mas com sacrifício estamos melhorando a coleta dos restos de obras, galhos e móveis velhos em quase todo município.

Por tudo isso quero fazer um apelo aos contribuintes dizendo o seguinte, não somos mais uma cidade rica como antes, repito estamos perdendo 20 milhões por mês, sendo assim precisamos da colaboração de todos para entregarmos ao futuro prefeito uma cidade com uma manutenção menos cara já que hoje ela arrecada bem menos. Cabo frio  está voltando a ficar limpa e nesses cinco meses se DEUS quiser voltará a ficar organizada como no passado.

Nas últimas semanas tiramos mais de 500 caminhões de resto de obras dos bairros Caiçara .São Cristóvão, Guarani, rodovia do centro de Tamoios, Portinho, São Francisco, todo o centro e estamos limpando todos os bairros do Jardim Esperança e todos os outros bairros do município. Por isso peço a todos que ajudem a cidade.

A) alugando uma caçamba ou contratando um transporte para tirar os restos de material e qualquer coisa a ser descartado de sua casa, entendemos que continuar fazendo como alguns moradores que descartam nos passeios o que tira  de seu  quintal nessa hora em que o município perdeu arrecadação e falta de amor à cidade e respeito para com os vizinhos.

CABO FRIO É NOTA 10 EM TURISMO

cabo frio turismo

Todos sabem o que tenho passado enfrentando uma verdadeira tempestade para administrar uma cidade que perdeu quase a metade de seus recursos. Contudo, uma notícia encheu o meu CORAÇÃO DE ALEGRIA E ORGULHO. A confirmação que Cabo Frio está entre as melhores cidades turísticas do país e entre as cinco melhores do estado do Rio com a classificação “A”. Ou seja: Cabo Frio recebeu a NOTA MÁXIMA. O estudo técnico é do Ministério do Turismo e referendado pelo Tribunal de Contas da União e do Senado Federal. A turbulência político-econômica que afeta nosso país ficou mais grave com a queda na arrecadação do petróleo. É preciso esforço redobrado para manter os serviços essenciais funcionando. Isso todos sabem e estão vivenciando. Estados com pagamentos atrasados e até parcelando o salário dos servidores. Entre tantas notícias desanimadoras, sempre aparece uma injeção de ânimo para que possamos continuar trabalhando pelo bem de nossa Cabo Frio. Essa notícia, repito, encheu o meu coração de alegria!

Ora, não se faz uma cidade da noite para o dia. É preciso muita dedicação e olhar atento para o futuro. Foi exatamente o que eu fiz como um homem público visionário e comecei a trabalhar incansavelmente! Tanto na infraestrutura, quanto na divulgação. Calçamos ruas, asfaltamos e urbanizamos quase toda a cidade. Construímos Hospitais, Postos de Saúde, Escolas. Limpamos a cidade e a transformamos em orgulho para os cabo-frienses ao vê-la classificada como “A CIDADE MAIS LIMPA DO BRASIL”. Construímos a Nova Ponte, as Novas Entradas, o Boulevard Canal, o Shopping da Rua dos Biquínis, tapamos os valões, urbanizamos todas as orlas.

NOSSO SONHO (que muitos julgavam loucura) foi realizado ao construirmos o AEROPORTO INTERNACIONAL. Brigamos muito, mas conseguimos colocar Cabo Frio na rota dos Navios de Luxo. Não paramos por aí, organizamos e colocamos no mapa turístico o maior RÉVEILLON do Estado (depois de Copacabana) e um dos maiores do país. Investimos muito em Feiras de Turismo, Workshops e Famtour com jornalistas especializados e agentes de turismo. Lamento que nosso projeto de desenvolvimento tenha sido interrompido por oito anos quando nenhuma construção foi realizada. Um retrocesso!

A classificação revelada agora pelo Ministério do Turismo comprova que todo nosso trabalho sempre esteve no rumo certo. Cabo Frio é cidade classe “A” em Turismo. Número de estabelecimentos de hospedagem, número de empregos formais ligados ao turismo, estimativa de turistas de demanda doméstica e internacional, entre outros fatores formam a categorização. A população e os empresários do TRADE turístico podem comemorar.

Bem, o resultado de nossa “loucura” lá atrás é certificado agora e temos uma cidade com potencial turístico enorme para trabalhar. A infraestrutura está pronta. Cabe agora à sociedade, moradores, empresários e hoteleiros também arregaçar as mangas e focar o trabalho na conquista de turistas e visitantes de qualidade. A beleza natural e a generosa geografia Deus nos deu. O Poder Público fez a sua parte e já foi reconhecido. Apesar de, atualmente, o povo demonstrar que esqueceu tudo o que fiz e me culpar pelo que não consigo fazer motivado por uma CRISE que não criei. Contudo, é hora de todos trabalharem muito mais por Cabo Frio.

CONTINUA NOSSA LUTA FINANCEIRA!

Ressaltamos que, se não tivéssemos começado a batalha contra a crise em 2014, quando antevimos a tempestade que enfrentaríamos com a queda da arrecadação, seria muito pior. Infelizmente, o Governo do Estado não teve essa percepção e hoje enfrenta a mesma crise que a nossa, mas com maior desespero. Por termos tratado do problema com extremo cuidado e zelo estamos conseguindo ultrapassar.

Lamento que parte da população não tenha percebido o que evitamos e que o desespero seria maior se não tivéssemos sido rigorosos em nossas ações. Apesar da grave crise, abrimos o HCE, mantivemos com dificuldade a Saúde e a Limpeza. no que tange a Educação, com todas as lutas, inauguramos essa semana a maior e mais bonita escola do município a Escola Modelo Professora Patrícia Azevedo – Jardim Esperança. Há uma semana mais uma creche em Tamoios e, ainda nesse distrito, entregamos a nova escola Marli Capp. Hoje entregamos a nova Escola Marilia Plaisant no Jardim Esperança.

Como foi importante sermos experientes na administração pública, se não, hoje estaríamos amargando uma crise muito maior do que temos enfrentado!

LEIA ABAIXO O TEXTO PRODUZIDO PELO EX-SECRETÁRIO, PROFESSOR FACURY.

POR PROFº JOSÉ FACURY

Eu fui um dos secretários do Alair em 2013 que defendia no governo cumprir a agenda do PCCR. Ainda nadávamos em um mar de rosas dos royalties… Em abril, de 2014, o prefeito nos reuniu, dizendo que a cidade estava falida e projetava uma caída progressiva do barril de petróleo que iria incidir em graves problemas administrativos, pedindo que cortássemos as despesas. Aproveitou para nos anunciar que nenhum processo seria aberto sem a sua autorização. Foi no que se deu, a partir daí. Aceitamos as ordens, mas acreditávamos que tudo seria passageiro. A sua intuição e sabedoria politica, já sabia que não seria bem assim… Em novembro de 2014 quando lhe apresentei o plano de comemoração da cidade, construído pela Comissão dos 400 anos, e ele saiu cortando tudo pela metade. Perguntei-lhe, se em 2015 iria ser igual. Ele disse, ” …Vai ser pior, bem pior…”. Eu, sempre otimista, literalmente, paguei pra ver. E foi terrível.! Estar na gestão cultural de uma cidade com tantos planos possíveis de serem realizados com a arrecadação que tinha e ver tudo ruir, foi de uma experiência lamentável. Hoje, ressalto que se o Alair não estivesse sido tão precavido, desde 2014, poderíamos estar realmente no fundo do poço. E se esperanças ainda restam é porque houve sim um emergencial comedimento. A tristeza maior é que o Estado do Rio de Janeiro se estruturou na aba dos royalties e hoje paga um preço acachapante por isso. Nunca imaginei que, efetivo como arte educador aposentado da UERJ e da Prefeitura, fosse viver para amargar receber um salário conquistado a muito suor, labuta e estudos. E aguçar uma outra contribuição, que será realimentar a esperança em que dias novos hão de chegar. Espero, prefeito, que sua espera de recursos, seja coroada de êxito para o bem estar da nossa cidade (jfh)
Facury.

O DINHEIRO DAS PERDAS DE ROYALTIES DE CABO FRIO AINDA NÃO CHEGOU, MAS A EXPECTATIVA EM RECEBÊ-LO AUMENTOU!

be391465bde0cab3d734befe1bcbde8c

No mês passado, ao receber a primeira trimestral do ano, quase morri. No governo anterior nossa cidade recebia aproximadamente 40 MILHÕES DE REAIS e agora recebemos apenas R$ 1 MILHÃO e 400 MIL REAIS, R$ 38 MILHÕES DE REAIS a menos.

Isto nos atingiu como um terremoto com escala de 10 graus na escala Richter. Jamais um governante, em toda a história da república, teve uma perda tão acentuada de arrecadação como a que tivemos nesses dois anos de governo, tudo devido a crise do petróleo. ESTAMOS HÁ DOIS ANOS lutando para que nos devolvam o que perdemos! No ano passado o Senador Crivella encampou nossa luta, conseguiu que o SENADO aprovasse uma lei para resolver a situação dos municípios produtores de petróleo e, nos últimos dias, conseguiu o sinal verde do Ministério da Fazenda, CMN e Secretária do Tesouro Nacional. Avançamos bastante e estamos agora esperançosos de que, finalmente, poderemos receber o que perdemos. Ontem estive presente na reunião da Câmara de Cabo Frio, assim como os demais colegas prefeitos em suas cidades, participando das sessões legislativas simultâneas em homenagem ao querido Senador MARCELO CRIVELLA por tudo que vem fazendo para salvar nossas cidades.

OBRIGADO SENADOR!

POR LUCIANA G. RUGANI

É muito importante que os cidadãos se interessem pela história do desenvolvimento de suas cidades, principalmente no caso de Cabo Frio que, em poucos anos, sofreu uma transformação gigantesca. A cidade transformou-se a partir do incremento da atividade turística em sua economia. E, é impossível falar do desenvolvimento da cidade sem citar o nome do prefeito Alair Corrêa.

Em seus governos anteriores, essa transformação se acelerou. Foi uma gestão que primou por grande avanço em curto espaço de tempo, um verdadeiro “boom” de desenvolvimento. Bairros inteiros foram urbanizados, avenidas foram abertas, a cidade ganhou destaque no turismo nacional e internacional.

E deu-se em boa hora a lembrança aqui da abertura das duas entradas da cidade e também do aeroporto e do terminal de transatlânticos, pois estas obras revelam seu perfil de administrador que, além de promover o melhor em seu município, preocupou-se em iniciar a preparação da cidade para essa fase que vivemos atualmente, a fase de pós-royalties.

Hoje o turismo é a principal fonte de desenvolvimento econômico do município, e, se não fossem estas obras realizadas por Alair, a situação poderia ser gravíssima e talvez sem solução. Seu perfil de homem de visão e administrador que enxerga além ficou registrado na história do desenvolvimento de Cabo Frio quando construiu uma cidade melhor para seus cidadãos sem perder de vista o amanhã. E isso nada poderá apagar.

OLHA EU AQUI EM BRASÍLIA NOVAMENTE, TENTANDO SALVAR NOSSA CIDADE!

34103a59d61f745ed5dd864f25571028

Hoje foi um dia de várias reuniões, com o objetivo de conseguir recursos para tirar nossa cidade dessa calamitosa situação financeira. Minha romaria por aqui se intensificou quando recebemos a parcela especial do ROYALTIES do petróleo de fevereiro. Foi o dia que mais me preocupou desde o início do meu governo. QUEM NÃO LEMBRA NA CAMPANHA PASSADA QUANDO AFIRMAVA “vou construir uma nova cidade, isso porque tinha sido prefeito sem receber as parcelas trimestrais e fiz muitas obras , agora governando com mais 160 milhões todo mês como teve o o governo passado, construirei uma nova cidade. Imagine 40 MILHÕES a cada três meses a mais para eu governar. Farei sim uma nova cidade!” Mas a surpreendente parcela de R$ 40 Milhões trimestral caiu para apenas R$ 1 milhão de reais. É VERDADE, CABO FRIO PERDEU NESSA PARCELA R$ 39 Milhões! Devido a situações como a que citei, tenho acampado em Brasília a fim de tentar salvar nossa cidade! Poder pagar os empresários, comércios, pagar em dia aos nossos empregados. Precisamos poder comprar mais remédios para o nosso povo, dar atendimento melhor e mais digno etc. Hoje tive muito trabalho, me reuni no Ministério da Fazenda, na diretoria do BB ( como a foto ) e amanhã estarei com a diretoria da CVM mostrando nossa situação e cobrando a eles o que perdemos por culpa do mercado financeiro e da Petrobrás. Hoje pedi a Deus com mais fé ainda.

Boa noite!

PARA RELEMBRAR – REALIZAÇÕES

Canto do Forte

image

Nesse cantinho onde a água do mar costuma ser mais quente e mais calma, o meu governo realizou uma das obras mais importantes de urbanização da orla. O lugar foi totalmente urbanizado com a construção de estacionamento e padronização dos quiosques. Lá está localizado o Forte São Matheus, construído em 1620 para impedir a passagem de embarcações inglesas, francesas e holandesas que vinham em busca do pau-brasil. Construído apenas com cal e pedra, o Forte tem cinco compartimentos: o paiol, o alojamento, a sala de comando, a cozinha e a prisão. Hoje, é motivo de orgulho, tanto para a população quanto para os visitantes. Foi na minha administração que o Forte, tombado pelo Patrimônio Histórico em 1957, foi totalmente reformado. A casa, que servia de abrigo para os soldados, foi transformada em espaço cultural para a exposição de quadros e artesanatos de artistas locais. Uma iluminação especial, que muda de cor a cada estação, faz parte da paisagem deste monumento histórico, o que lhe confere e à cidade um charme singular.

Desembarque de Transatlânticos

image

A inclusão de Cabo Frio na rota dos transatlânticos que visitam o litoral brasileiro durante o período do verão projeta o município no exterior, além, é claro, de trazer mais recursos para a cidade. Para a chegada dos transatlânticos, desenvolvemos e executamos com recursos municipais um projeto de construção de uma estação de desembarque para os passageiros. Construída no final da Avenida Assunção para receber os turistas, a estação possui lojas para a venda de artesanato e produtos típicos, lanchonete, aduana, posto de informações e sanitários. Os passageiros desembarcam na Praia do Forte onde os transatlânticos ficam ancorados. Barcos especiais, disponíveis nos próprios navios, fazem o transporte dos turistas através do Canal do Itajurú até a Estação de Desembarque. Os turistas ficam aproximadamente doze horas em terra e, segundo dados da Embratur, gastam em média R$300,00 por pessoa. Cada navio tem capacidade para transportar aproximadamente 1.300 passageiros. O Island Escape foi o primeiro transatlântico a aportar em águas cabo-frienses abrindo a temporada de verão de 2004.

Estação de Embarque de Turismo

image

Ao idealizar uma Estação de Embarque de Turismo, resolvi que iríamos construir a réplica da antiga estação de 1917, demolida em meados do século passado. A nova Estação foi construída no Boulevard Canal, no Centro de Cabo Frio e veio integrar o projeto urbanístico da cidade. O Terminal de Passageiros foi inaugurado em 2000 e propicia o embarque com mais conforto e segurança não só das pessoas que fazem o passeio marítimo pelo Canal do Itajurú até a Boca da Barra, mas também das pessoas que realizam esse trabalho. A Estação construída com recursos municipais é administrada pela Cooperativa dos Administradores da Navegação de Turistas e Passageiros. Agentes da Guarda Marítima, criada no meu governo, também trabalham no terminal fiscalizando o embarque dos passageiros e acompanhando os passeios para dar mais segurança à população.