PUBLICADO EDITAL PARA AMPLIAÇÃO DO AEROPORTO DE CABO FRIO

Secretaria estadual de Transportes vai usar recursos do Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos.

Aeroporto de Cabo Frio terá pistas destinadas a helicópteros - O Globo - Hudson Pontes

Aeroporto de Cabo Frio terá pistas destinadas a helicópteros – O Globo – Hudson Pontes

RIO – Foi publicado nesta quinta-feira o edital de concorrência pública para as obras de construção de duas pistas destinadas a helicópteros, ampliação do pátio de aeronaves, sinalização horizontal e painéis de sinalização luminosa do Aeroporto Internacional de Cabo Frio.

O edital foi publicado pela Secretaria estadual de Transportes, que vai usar recursos, no valor de R$ 8,9 milhões, repassados pelo governo federal através do Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos.

Com a conclusão das obras, em oito meses, o movimento de passageiros transportados em helicópteros passa de 600 para 1.200 por dia. As aeronaves transportam petroleiros de Cabo Frio para as plataformas marítimas da Petrobras. A expectativa é que a movimentação aumente com a exploração do petróleo do pré-sal.

Além dos recursos federais, já liberados, o Grupo Libra, que administra o aeroporto, prevê investimentos de R$ 100 milhões com a construção de um novo terminal de helicópteros, que já conta com licenciamento ambiental do Inea. O aeroporto também tem registrado aumento de operação de voos comerciais de sete empresas. No ano passado, 230 mil passageiros passaram pelo terminal, que também está sendo preparado para receber voos durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Para facilitar o acesso ao aeroporto, a prefeitura de Cabo Frio pavimentou uma nova via de acesso, com dois quilômetros de extensão e que custou R$ 1,3 milhão. A rodovia evita que os usuários tenham que fazer um longo contorno passando por Arraial do Cabo para chegar ao terminal. Ainda falta melhorar a pavimentação da pista na entrada do aeroporto, na área de competência do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

— A ampliação do aeroporto já está provocando reflexos na economia, com a construção de novos hotéis e reforço na receita do município — disse o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, que iniciou as obras do aeroporto em 1997.

Fonte – O Globo

LIBERTANDO O POVO DOS COMPROMISSOS

DANOSOS DEIXADO PELO GOVERNO ANTERIOR

ESTACIONAMENTO – TODA  a população de Cabo Frio acompanhou a história dos guardadores até a JUSTIÇA por um fim a ação de uma empresa que explorou o estacionamento em nossa cidade colocada que foi pelo ex-prefeito MM. TODO DINHEIRO ARRECADADO ERA 100% DESSA EMPRESA. A prefeitura não recebeu um centavo sequer. Devemos então perguntar o que leva um ADMINISTRADOR PÚBLICO a renunciar tão rica receita entregando-a a um empresário de outra cidade? Será o ex-prefeito bondoso? Caridoso? Generoso? Será que generosidade ou caridade podem ser praticadas por um administrador não sendo dele o dinheiro, como fez o ex-prefeito ao dar a um empresário que nem daqui é R$300/400 mil reais por mês da cobrança do ESTACIONAMENTO PÚBLICO?

Por causa dessa demorada LUTA JUDICIAL, que ainda não terminou, ficamos esse tempo todo REFÉM DOS FLANELINHAS, que brigaram entre eles por locais públicos e arranharam carros dos que se recusaram a pagar.

Graças a Deus isto acabou, pois finalmente já estamos nas nossas artérias com os novos guardadores agora da PMCF fazendo essa cobrança. Quanto aos flanelinhas, alguns foram aproveitados e contratados como nossos empregados, os outros foram levados para o nosso CENTRO DE TRATAMENTO DE USUÁRIOS DE DROGAS. Os demais voltaram para suas cidades de origem.

TEMPO NOVO EM NOSSA CIDADE e a receita proveniente dessa cobrança, após pagarmos a folha mensal dos novos guardadores, o restante será aplicado na MOBILIDADE URBANA.

EM TEMPO: A cobrança dos automóveis começa hoje. Mas, a dos ÔNIBUS DE TURISMO já começou na última semana e já foram arrecadados e depositados em conta no HSBC R$ 117.274,00( Cento e dezessete mil, duzentos e setenta e quatro reais). Por curiosidade procuramos na PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS ÚLTIMOS ANOS do antigo governo e não encontramos nenhum deposito feito na conta do município, que perdeu por 8 anos. Isto, MESMO NO PERÍODO EM QUE ERA A PREFEITURA QUE DETINHA A COBRANÇA.

GOVERNO QUER PASSAGEM AÉREA COM PREÇO DE ÔNIBUS

Empresas terão subsídio para operar rotas regionais em 270 aeroportos do país

Aeroporto de Cabo Frio será beneficiado Márcio Alves - Márcio Alves - 22-11-2012

Aeroporto de Cabo Frio será beneficiado Márcio Alves – Márcio Alves – 22-11-2012

BRASÍLIA – Para estimular os voos em 270 aeroportos de pequeno e médio portes do país, que serão turbinados com o programa da aviação regional, o governo quer oferecer aos passageiros bilhetes por preços semelhante às passagens de ônibus. Para isso, será oferecido um subsídio às empresas que quiserem operar rotas, ligando cidades menores aos grandes centros. Segundo o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, antecipou ao GLOBO, a proposta prevê subsídios diferenciados por região, segundo a renda dos moradores e os preços das passagens rodoviárias, que variam entre os estados. Já está certo que o governo vai subsidiar até metade dos assentos da aeronave, no limite de 60 assentos.

– A companhia vai receber o subsídio, tendo como referência o preço que ela estiver cobrando do passageiro – explicou Moreira Franco.

O ministro disse que, além de facilitar o acesso da população ao transporte aéreo, como é caso de moradores da região da Amazônia, por exemplo, o estímulo à aviação regional será positivo ao abastecer os grandes hubs (aeroportos que funcionam como centro de distribuição de rotas). Hoje, há cinco pequenas empresas que operam rotas regionais e atendem a 21 municípios, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). São Trip, Passaredo, Sete, Brava (NHT) e Map Linhas Aéreas.

O governo ainda não dispõe de projeções de preços com a adoção dos subsídios, mas um levantamento nos sites da empresas aéreas e de transporte rodoviário mostra que há um enorme discrepância nas tarifas. Uma passagem aérea (ida e volta) entre Belo Horizonte e Ipatinga (separadas por 220 quilômetros) custa entre R$ 270 e R$ 880, fora a taxa de embarque. De ônibus, a viagem sai por R$ 106. Para ir de avião de Juiz de Fora ao Rio, o passageiro precisa desembolsar entre R$ 502 e R$ 707, incluindo a volta; se for de ônibus vai pagar R$ 168. A distância entre as duas cidades é de apenas 179 quilômetros.

Dilma dá prioridade a plano regional

Para ir de São Paulo e São José do Rio Preto (distantes a 440 quilômetros), o passageiro gasta entre R$ 208 a R$ 654, se for de avião (ida e volta); de ônibus, o bilhete sai por R$ 186. Enquanto a passagem de ônibus custa R$ 158 entre Brasília e Uberlândia (435 quilômetros de distância), de avião fica entre R$ 507 e R$ 1.160 (ida e volta, nos dois casos). As simulações foram feitas com antecedência de uma semana da viagem. Empresas como Azul, Gol e TAM também operam rotas regionais.

Os recursos virão do Fundo Nacional da Aviação Civil (Fnac) e os detalhes, como custo total e rotas, ainda estão sendo fechados pela SAC e órgãos envolvidos. Na semana passada, o assunto foi discutido com a presidente Dilma Rousseff e ganhou prioridade, depois da concessão do Galeão e de Confins.

A ordem é formatar o programa de subsídios e, ao mesmo tempo, preparar os pequenos e médios aeroportos do país para receber voos regionais. Para isso, o governo mudou de estratégia e em vez de licitar primeiro obras em 50 aeroportos, considerados prioritários de um conjunto de 270, decidiu contratar empresas para fazer projetos, em blocos. Os terminais foram agrupados em quatro grandes áreas, de acordo com a população, demanda das empresas e questões estratégicas.

No Rio, 7 cidades serão beneficiadas

Dois consórcios já foram selecionados pelo Banco do Brasil (BB), operador do programa, para elaborar os projetos: a empresa espanhola Ineco e a ATP Engenharia, que ficarão responsáveis por terminais incluídos na área 3 (aeroportos da Região Sudeste, fora SP), um total de 49; e o consórcio formado pelos grupos IQS e JMalucelli, que farão projetos das obras em 59 aeroportos da área 4 (Região Sul, mais SP). Na sexta-feira, serão definidas as projetistas da área 1(Região Norte e Mato Grosso) e área 2 (Região Nordeste).

Segundo o ministro, à medida que os projetos ficarem prontos, o governo começa a fazer a licitação das obras nesses terminais, que estão sob a responsabilidade de prefeituras e estados, mas podem ser concedidos ao setor privado. A intenção é iniciar as licitações já em dezembro porque alguns aeroportos já tem projetos de expansão prontos, como é o caso de Cabo Frio. No Rio, também serão contemplados os terminais de Resende, Itaperuna, Paraty, Angra dos Reis, Volta Redonda e um novo será construído em Friburgo.

Moreira Franco destacou que a situação dos aeroportos regionais é distinta, sendo que alguns têm problemas nos terminais de passageiros, outros, no sistema de pátio e pista, falhas de sinalização e há casos de falta de cerca no sítio aeroportuário. Para padronizar os terminais, a Infraero elaborou projeto de terminal de passageiros para todo o país, em quatro tamanhos e modulares (com previsão de expansão, de acordo com movimento e necessidade de maior capacidade).

Caberá às empresas projetistas contratadas pelo BB desenhar todo o projeto do sítio aeroportuário em si. A União, segundo o ministro, vai doar a todos os aeroportos os equipamentos de segurança, como carros de bombeiros e aparelhos de raios X. Só para as obras nos terminais, o Fnac vai destinar R$ 7,3 bilhões e há um esforço dos órgãos envolvidos em livrar esses recursos do contingenciamento orçamentário. O valor do subsídio ao passageiro não entra nesse cálculo.

Fonte: O Globo

PREFEITURA DA REGIÃO DOS LAGOS QUEREM REDUZIR PASSAGEM INTERMUNICIPAL

Alair Corrêa propôs a redução da tarifa de ônibus entre municípios limítrofes de R$4 para R$2,80

O DIA
Região dos Lagos – Após a população reclamar nas ruas sobre o alto preço da passagem na Região dos Lagos – uma das mais caras do país – o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, propôs a redução da tarifa de ônibus, entre os municípios limítrofes, de R$4 para R$2,80. O objetivo, segundo Alair, seria promover o desenvolvimento na área. Ele lembra que uma família de quatro pessoas morando em Arraial do Cabo, por exemplo, e trabalhando em Cabo Frio, precisa desembolsar R$32 por dia para trabalhar. “E as duas localidades ficam somente a 8Km uma da outra”, ressaltou.

Para demonstrar que o preço mais acessível servirá para ajudar no crescimento da região, Alair se reuniu com os prefeitos de Búzios, Andre Granado, de Arraial do Cabo, Wanderson Cardoso de Brito, e de São Pedro de Aldeia, Claudio Vasques Chumbinho. Ele também participou de uma inédita Audiência Pública com a população e os movimentos sociais para debater a questão do transporte.

“Estamos de portas abertas e vamos acatar a decisão popular e, por isso, a importância desta audiência neste momento. O momento certo para a população definir se quer ou não o subsídio do transporte público”, comentou Alair, que assistiu à Audiência Pública sentado entre os manifestantes.

O prefeito Alair Corrêa propôs a realização de reuniões e até audiências públicas para discutir o tema
O prefeito Alair Corrêa propôs a realização de reuniões e até audiências públicas para discutir o tema

Em Cabo Frio, a prefeitura lançou o Cartão Dignidade, onde o morador paga apenas R$0,50 dos R$2,80 cobrados pela passagem dentro do município. Em Tamoios, segundo distrito, cerca de 60 mil moradores viajam de graça apresentando o Cartão Dignidade. No total, 120 mil moradores são beneficiados pelo subsídio municipal.

“A prefeitura gasta cerca de R$ 1.7 milhão por mês pagando as passagens de ônibus. Caso a população deseje investir esse valor em outra área, como saúde ou educação, assim será feito” , garantiu o prefeito.

O advogado Marcos Menezes, presidente da Comissão Organizadora da audiência, se mostrou bastante satisfeito com a resposta dos diversos setores da sociedade. “Avançamos muito”, afirmou.

 Interferência do Estado

Esta semana os quatro prefeitos foram recebidos pelo secretario Julio Lopes que, por interfone conectou a reunião com sinais positivos de sucesso na proposta do prefeito de Cabo Frio.“Fomos muito bem recebidos e a idéia de unificar a tarifa depende de aprovação do governo do estado. Tudo agora depende de análises e estudos da equipe técnica do governo estadual”, disse o prefeito Alair Corrêa.

Os prefeito de Búzios, Andre Granado (PSC) Wanderson Cardoso de Brito, Andinho (PMDB), Claudio Vasques Chumbinho (PT), de São Pedro da Aldeia também são favoráveis ao valor único porque beneficiaria todos os moradores que trabalham em cidades vizinhas.

Os prefeitos estão otimistas quanto a uma possível interferência do Estado.

Fonte: O Dia

ESTAMOS NO RIO DE JANEIRO

foto 1

Neste momento, acabamos a reunião na Secretaria de Transporte do Estado.  Estavam lá os prefeitos de São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Cabo Frio reunidos com o Secretário de Transportes do Estado, Julio Lopes, sua equipe e também com o Governador Sérgio Cabral, que por telefone, acompanhava a nossa conversa. Discutimos sobre a Tarifa Limítrofe a ser implantada em nossas cidades e foi com grande alegria, que vimos nossa idéia compreendida e com grande possibilidade de ser implementada, inclusive como projeto piloto para as demais regiões do nosso Estado.

Como homem que costuma levar suas propostas a frente, bastou a mesma ter sido colocada para o plenário na audiência pública que realizamos ontem em Cabo Frio e ser aprovada como solução para o caso da passagem entre as quatro cidades e que hoje custa ao usuário R$ 4,00 (quatro reais). Como estabelece nossa proposta, a passagem passará para R$ 2,80 (dois reais e oitenta centavos), ou seja, mesmo preço cobrado pela empresa internamente em nossas cidades.

foto 2Os que pensavam ser minha atitude de ouvir o Gigante das Ruas (o povo), fogo de palha ou uma tentativa de enfraquecer o próprio movimento, se deram muito mal. Não sou homem de brincar ou enganar quem me elegeu, pessoas que, foram alvos de tantos prejuízos provocados por políticos que não foram éticos e ainda assim não perderam a esperança em viver num país mais justo e numa cidade melhor. A passagem em minha cidade custa ao usuário apenas R$0,50 centavos, subsídio que, como prefeito, concedi ao nosso povo. Poderia ficar quieto em meu canto, mas como homem de luta e sabendo que nas quatro cidades, as suas populações trabalham, estudam, compram, se divertem dentro delas, arregacei as mangas, coloquei minhas desavenças com o Governador de lado, troquei e-mails com ele mostrando meu projeto, apresentando minha reivindicação, posso dizer as quatro populações: temos chances enormes de conseguirmos baixar a passagem entre as quatro cidades para R$ 2,80 centavos.

Reafirmo meu propósito de rediscutir minhas ações como governante e peço aos meus adversários que, nos últimos dias se aproveitaram do Gigante das Ruas, movimento que nasceu puro, sem ódio, sem vícios, sem vínculos com partidos, sindicatos e, principalmente sem os políticos, mas que agora começaram a entrar com suas cartolinas com mensagens verdadeiras, é claro, mas conduzidas por pessoas vinculadas a politicos tradicionais que tentam se aproveitar do Gigante das Ruas para voltar a ter visibilidade junto ao nosso povo, informo a essas pessoas que, não preciso estar nas ruas ao lado desse Gigante que delas nasceu,  mas resolvi ouví-lo e quando possível atendê-lo,  como estou agora fazendo com o transporte de nossa cidade.

Alair Corrêa

PREFEITOS SE REÚNEM PARA FIXAR PASSAGEM DE ÔNIBUS ENTRE MUNICÍPIOS

O prefeito Alair Corrêa recebeu nesta terça feira (2/7) os prefeitos André Granado de Búzios, Chumbinho de São Pedro de Aldeia e Andinho Arraial do Cabo para reunião sobre a proposta da criação da TARIFA LIMÍTROFE para as cidades. Aprovada também pelo governador as passagens entre as quatro cidades passaria a ter o mesmo valor cobrada hoje dentro das mesmas de R$ 2,80 centavos.

Participarma da reunião os prefeitos Alair de Cabo Frio, Andinho de Arraial do Cabo, Chumbinho de São Pedro e André de Búzios

Participarma da reunião os prefeitos Alair de Cabo Frio, Andinho de Arraial do Cabo, Chumbinho de São Pedro e André de Búzios

Amanhã haverá uma Audiência Pública de Transportes, convocada pela Prefeitura de Cabo Frio. A audiência acontece no salão nobre do Tamoyo Esporte Clube, no centro da cidade, e vai servir para um debate sobre o transporte público municipal, bem como para dar transparência às ações da Prefeitura em relação ao serviço prestado à população.

Cinco itens estão na pauta apresentada pela Prefeitura: tarifa pública municipal; tarifa limítrofe; levantamento da quantidade de ônibus circulando nas linhas que servem ao município; consulta popular sobre o subsídio que é pago pela Prefeitura à empresa concessionária dos serviços; e abertura da planilha de custos.

A Audiência Pública de Transportes começa às 10h. Além do prefeito Alair Corrêa, do procurador geral do município, Dr. Marcos Menezes, e de autoridades, estarão presentes representantes da sociedade civil, de entidades de classes e a população em geral.

Fonte: Ashama

AUDIÊNCIA PÚBLICA EM CABO FRIO, RJ, DISCUTE TRANSPORTE PÚBLICO

DEU NO G1

Prefeito se comprometeu a analisar a planilha de custos da Salineira.
Uma das propostas é baixar a tarifa limítrofe de R$ 3,80 para R$ 2,80.

Audiência Pública em Cabo Frio - VideoUma audiência pública, convocada pela prefeitura de Cabo Frio, discutiu o transporte público na Região dos Lagos do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (3). Cerca de 400 pessoas,  entre moradores da cidade, representantes da prefeitura, da empresa Salineira, do governo do estado, do legislativo estadual e municipal, OAB e Ministério Público participaram do evento. Entre os participantes, várias pessoas se mostraram exaltadas e insatisfeitas com os problemas nos setor. Francisco José Gavinho Geraldo, sócio-diretor da Salineira, empresa responsável pelo transporte no município, foi interrompido várias vezes enquanto falava.

Os assuntos discutidos na audiência pública foram a revisão da planilha de custos da empresa de transporte Salineira, levantamento do número de ônibus, consulta popular do subsídio do transporte e decisão da tarifa limítrofe, que é o valor cobrado para viagens entre as cidades de Cabo Frio, Armação dos Búzios, São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo. Uma das propostas apresentadas foi de redução desta tarifa de R$ 3,80 para R$ 2,80.

Durante a audiência, o microfone ficou  aberto a quem quisesse falar e foram muitas as reclamações durante as três horas de debate. A maior parte do público acompanhou as discussões do início ao fim, mas alguns pontos previstos não foram abordados durante a audiência pública.

O promotor de justiça Murilo Bustamante parabenizou a prefeitura pela iniciativa de convocar a audiência, mas criticou a falta de informações à população. O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, se comprometeu em analisar a planilha de custos da empresa.

Fonte: G1