O EMPRÉSTIMO II

atencao

E agora? Como ficará a Câmara de Cabo Frio quando só falta ela aprovar o empréstimo da NOSSA CIDADE? Antes já estavam aprovados pelas Câmaras Municipais os EMPRÉSTIMOS para as cidades de Carapebús, São João da Barra, Casemiro de Abreu, Rio das Ostras e Campos dos Goytacazes! Ontem, quarta feira, a Câmara de Macaé aprovou a autorização para que a Prefeitura de Macaé contrate o empréstimo. E hoje a nossa vizinha cidade de Arraial do Cabo teve também seu empréstimo aprovado pela Câmara local.

BEM, TODAS AS CÂMARAS DE VEREADORES APROVARAM OS EMPRÉSTIMOS PARA AS SUAS CIDADES, ENTÃO, PORQUE SENDO CABO FRIO A CIDADE QUE PRIMEIRO SOLICITOU ESSA AUTORIZAÇÃO AINDA NÃO TENHA CONSEGUIDO APROVAR O NOSSO EMPRÉSTIMO? NÃO PODEMOS MAIS PERMITIR QUE O SEPE E OUTROS POLÍTICOS DE OPOSIÇÃO, CONTINUEM PREJUDICANDO A NOSSA CIDADE, IMPEDINDO QUE ELA TENHA UMA REPOSIÇÃO DE PARTE DOS RECURSOS QUE PERDEU E QUE É UM DIREITO DA CIDADE CERTIFICADO PELA ANP (Agência Nacional do Petróleo), E GARANTIDO POR LEI DO SENADO FEDERAL. O QUE DESEJAM E FAZEM É DESRESPEITAR A CIDADE E OS NOSSOS DIREITOS, GARANTIDOS POR LEI!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

O EMPRÉSTIMO!

Campos, Aracaju e muitas outras cidades já conseguiram e utilizam os recursos do EMPRÉSTIMO. Campos, por exemplo, sanou suas finanças e já deu até 10% de aumento aos servidores. Macaé, Rio das Ostras, Casemiro de Abreu, São João da Barra e Carapebús estão na luta buscando. Exceto Macaé, os demais já tiveram seus EMPRÉSTIMOS APROVADOS PELAS CÂMARAS de suas cidades. Contudo, temos aqui em Cabo Frio um Governo PERSEGUIDO PELOS ADVERSÁRIOS, mas que vem lutando sem parar para ter também esses merecidos recursos que nos foi assegurado pelo Senado Federal e Certificado pela ANP – Agência Nacional de Petróleo, mas que, repetimos, os adversários da cidade trabalham para que não recebamos.

De todas as cidades que têm esse DIREITO ASSEGURADO, Cabo Frio foi a única dentre as que buscam o empréstimo que, além das perdas com o Petróleo, teve também super gastos com a implantação do PCCR – Plano de Cargo, Carreira e Salário. Importante para o Servidor, mas que aumentou as despesas com a folha de pessoal em mais R$500 milhões.

NINGUÉM PRECISA MAIS DESSE EMPRÉSTIMO DO QUE CABO FRIO! POR ISSO, PEÇO AO POVO CABOFRIENSE PARA QUE FIQUE AO LADO DA CIDADE E CONTRA OS QUE TRABALHAM, IRRESPONSAVELMENTE, PELO CAOS. FINGEM QUE AMAM NOSSO MUNICÍPIO, MAS, NA VERDADE, AMAM E QUEREM A QUALQUER CUSTO O PODER!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

A DÚVIDA É A INCERTEZA SOBRE A REALIDADE DE UM FATO

POR JULIO VIGGIANI

A dúvida é a incerteza sobre a realidade de um fato. Muitos cabo-frienses já tiveram dúvidas, se o que os opositores do prefeito Alair Correa apregoam sobre o empréstimo que o prefeito tem que conseguir para salvar Cabo Frio é a verdade dos fatos. Porém ao analisarem friamente a situação que hoje aflige o município, acabam descobrindo que aqueles que usam de falsas verdades para tentar impedir que Cabo Frio consiga o empréstimo, só pensando em suas tentativas de conquistas eleitorais não se importando com o que acontecerá com Cabo Frio e sua população.

É necessário reconhecer que não é só Cabo Frio que está recorrendo a este tipo de empréstimo, para sair desta crise financeira em que vive o Brasil. O povo cabo-friense é testemunha do esforço feito pelo prefeito Alair Correa para tentar de todas as maneiras minimizar a situação econômica que atingiu Cabo Frio. Porém como a cada dia mais a situação se agrava, não resta outra maneira de evitar que um caos financeiro obrigue o governo há tomar medidas drásticas de fechar hospitais, escolas e suprimir todos os programas sociais. Assim só resta uma saída para salvar Cabo Frio que é conseguir o empréstimo, que os opositores e oportunistas querem impedir, e torcem e usam de todos os meios para levar Cabo Frio para uma situação econômica nunca vivida, sem pensar em momento algum na sua população, e principalmente nos menos favorecidos. Será que em nome de uma eleição pode se sacrificar uma cidade tão linda como Cabo Frio e seu povo???

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

ARRECADAÇÃO EM QUEDA

image

Neste mês de abril a situação ficou ainda mais grave do que nos outros meses. A arrecadação caiu em efeito cascata, atingindo todas as rubricas, ICMS , FUNDEB ROYALTIES DO PETRÓLEO E A RECEITA INTERNA. O ICMS caiu de 9 milhões de reais para 6.7 milhões, PERDA DE 2.3 MILHÕES, o FUNDEB que antes 10. 5 Milhões caiu para 8.3 Milhões, PERDA DE 2.2 MILHÕES. Royalties do petróleo ano passado 17 Milhões e nos últimos meses 7.6 Milhões, caiu para 5.2 Milhões: mais uma PERDA DE 2.4 MILHÕES DE REAIS. Receita interna = 14.5 Milhões, este mês: 13 Milhões . Tivemos uma PERDA DE 1.5 MILHÕES DE REAIS. O total da perda considerando um dos MÊSES do do ano de 2014 foi, surpreendentemente, de quase 30 milhões. Considerando as perdas do mês anterior, a queda foi de R$ 8.500. OITO MILHÕES E QUINHENTOS MIL REAIS. Quero informar a população e, principalmente aos nossos funcionários, que estamos acompanhando essa minguada entrada de recursos a fim de que consigamos evitar maiores prejuízos para o cidadão da nossa cidade. Espero que todos conheçam nossa situação e tenham compreensão.

Todo esse problema surgiu a partir de uma séria crise que toma conta das administrações públicas e privadas em todo país . Vamos continuar tomando conta das nossas já combalidas finanças e, deixando bem claro que: Em situação como essa não existe mágica e tudo pode acontecer!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

CONTINUA NOSSA LUTA FINANCEIRA!

Ressaltamos que, se não tivéssemos começado a batalha contra a crise em 2014, quando antevimos a tempestade que enfrentaríamos com a queda da arrecadação, seria muito pior. Infelizmente, o Governo do Estado não teve essa percepção e hoje enfrenta a mesma crise que a nossa, mas com maior desespero. Por termos tratado do problema com extremo cuidado e zelo estamos conseguindo ultrapassar.

Lamento que parte da população não tenha percebido o que evitamos e que o desespero seria maior se não tivéssemos sido rigorosos em nossas ações. Apesar da grave crise, abrimos o HCE, mantivemos com dificuldade a Saúde e a Limpeza. no que tange a Educação, com todas as lutas, inauguramos essa semana a maior e mais bonita escola do município a Escola Modelo Professora Patrícia Azevedo – Jardim Esperança. Há uma semana mais uma creche em Tamoios e, ainda nesse distrito, entregamos a nova escola Marli Capp. Hoje entregamos a nova Escola Marilia Plaisant no Jardim Esperança.

Como foi importante sermos experientes na administração pública, se não, hoje estaríamos amargando uma crise muito maior do que temos enfrentado!

LEIA ABAIXO O TEXTO PRODUZIDO PELO EX-SECRETÁRIO, PROFESSOR FACURY.

POR PROFº JOSÉ FACURY

Eu fui um dos secretários do Alair em 2013 que defendia no governo cumprir a agenda do PCCR. Ainda nadávamos em um mar de rosas dos royalties… Em abril, de 2014, o prefeito nos reuniu, dizendo que a cidade estava falida e projetava uma caída progressiva do barril de petróleo que iria incidir em graves problemas administrativos, pedindo que cortássemos as despesas. Aproveitou para nos anunciar que nenhum processo seria aberto sem a sua autorização. Foi no que se deu, a partir daí. Aceitamos as ordens, mas acreditávamos que tudo seria passageiro. A sua intuição e sabedoria politica, já sabia que não seria bem assim… Em novembro de 2014 quando lhe apresentei o plano de comemoração da cidade, construído pela Comissão dos 400 anos, e ele saiu cortando tudo pela metade. Perguntei-lhe, se em 2015 iria ser igual. Ele disse, ” …Vai ser pior, bem pior…”. Eu, sempre otimista, literalmente, paguei pra ver. E foi terrível.! Estar na gestão cultural de uma cidade com tantos planos possíveis de serem realizados com a arrecadação que tinha e ver tudo ruir, foi de uma experiência lamentável. Hoje, ressalto que se o Alair não estivesse sido tão precavido, desde 2014, poderíamos estar realmente no fundo do poço. E se esperanças ainda restam é porque houve sim um emergencial comedimento. A tristeza maior é que o Estado do Rio de Janeiro se estruturou na aba dos royalties e hoje paga um preço acachapante por isso. Nunca imaginei que, efetivo como arte educador aposentado da UERJ e da Prefeitura, fosse viver para amargar receber um salário conquistado a muito suor, labuta e estudos. E aguçar uma outra contribuição, que será realimentar a esperança em que dias novos hão de chegar. Espero, prefeito, que sua espera de recursos, seja coroada de êxito para o bem estar da nossa cidade (jfh)
Facury.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

O JORNAL “O DIA” EM MATÉRIA SOBRE OS ROYALTIES DE PETRÓLEO DIZ: OS MUNICÍPIOS RECEBERÃO A PARCELA DE MARÇO COM A MAIOR QUEDA EM 14 ANOS.

30e36fca625c539d9ca4abb695a4d1cb

Quem sem experiência e coragem conseguiria enfrentar tão inusitada e complicada situação financeira? Não queremos menosprezar os adversários mas, Marquinhos, Jânio, Paulo César ETC estariam como críticos/políticos em condições de liderar uma equipe e administrar tantas perdas de arrecadação como temos perdido? É uma situação complicada, enfrentar essa crise é o mesmo que estar no centro de um tsunami, no caso de Cabo Frio as sucessivas quedas se comparam com uma tempestade a cada mês. Governar hoje é estar sempre travando uma luta titânica entre o que se arrecada e o muito que se gasta. É como conseguir pagar a folha já com atraso e, quando consegue, já se entra em outro turbilhão de incertezas de como pagar a folha seguinte, até porque as outras despesas já não sabemos o que fazer com elas. Hoje você governa para um povo que tem direitos assegurados pela constituição mas que os governos estaduais e federal os descumprem quando não repassam aos municípios os valores devidos e necessários e, o pior é que cada vez mais diminuem o que se tem direito a receber, por isso os prefeitos não conseguem realizar o que as populações esperam.

19fa5867e3fdd896ecb34de0e6f78b07

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

O DINHEIRO DAS PERDAS DE ROYALTIES DE CABO FRIO AINDA NÃO CHEGOU, MAS A EXPECTATIVA EM RECEBÊ-LO AUMENTOU!

be391465bde0cab3d734befe1bcbde8c

No mês passado, ao receber a primeira trimestral do ano, quase morri. No governo anterior nossa cidade recebia aproximadamente 40 MILHÕES DE REAIS e agora recebemos apenas R$ 1 MILHÃO e 400 MIL REAIS, R$ 38 MILHÕES DE REAIS a menos.

Isto nos atingiu como um terremoto com escala de 10 graus na escala Richter. Jamais um governante, em toda a história da república, teve uma perda tão acentuada de arrecadação como a que tivemos nesses dois anos de governo, tudo devido a crise do petróleo. ESTAMOS HÁ DOIS ANOS lutando para que nos devolvam o que perdemos! No ano passado o Senador Crivella encampou nossa luta, conseguiu que o SENADO aprovasse uma lei para resolver a situação dos municípios produtores de petróleo e, nos últimos dias, conseguiu o sinal verde do Ministério da Fazenda, CMN e Secretária do Tesouro Nacional. Avançamos bastante e estamos agora esperançosos de que, finalmente, poderemos receber o que perdemos. Ontem estive presente na reunião da Câmara de Cabo Frio, assim como os demais colegas prefeitos em suas cidades, participando das sessões legislativas simultâneas em homenagem ao querido Senador MARCELO CRIVELLA por tudo que vem fazendo para salvar nossas cidades.

OBRIGADO SENADOR!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS